As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

NOVA FÍSICA APLICADA AOS CHUVEIROS?

Amigos,
por favor, me expliquem essa propaganda que está sendo veiculada no portal UAI. 



O consumo de energia pelo uso do chuveiro depende do horário???
Fernando e Claret, essa é para vocês!

8 comentários:

  1. Teria alguma coisa a ver com a saturação do sistema e perdas de energia na transmissão? Ou seja, a economia é para o sistema e não para o consumidor?

    ResponderExcluir
  2. Na verdade,reduzindo o consumo de energia neste horário de pico, vc alivia a sobrecarga na distribuição em subestações, evitando assim uma pane elétrica!Mas no fim do mês a conta chega acusando o seu consumo do mesmo jeito!

    ResponderExcluir
  3. Ou o pessoal do INEP/MEC tá dando pitaco no Ministério de Minas e Energia...

    ResponderExcluir
  4. A já conhecida "propaganda enganosa", né? Cadê o CONAR???

    ResponderExcluir
  5. Ola'!

    a expressao "voce reduz o consumo de energia" so' sera' correta se voce usar o chuveiro menos tempo e/ou a uma temperatura mais baixa que a de costume. No mais, se voce nao muda estes parametros, estara' gastando energia igual que antes.

    Eu suponho que o assunto tem a ver, como Fernando aponta, com o horario de pico. Para evitar sobrecargas, talvez a companhia reduza as tarifas em outros horarios. Assim quando voce se ducha fora do horario de pico, voce acaba economizando. Nao energia mas dinheiro. A frase deveria ser refeita.

    Tudo que disse se baseia numa suposiçao.

    ResponderExcluir
  6. Interessante o kwh mais barato para fora da faixa de pico. Mas acho que eles nem pensam em cobrar menos da gente, né? Só querem o "venha a nós".
    Abração, Claret.

    ResponderExcluir
  7. Cheguei hoje de um congresso onde conversamos muito sobre isso aí. Coincidência. A propaganda, da forma que foi feita, é mesmo enganosa.

    Os consumidores residenciais brasileiros só pagam pela energia que consomem. Ele não pagam pela demanda que requerem. Por este motivo, o chuveiro elétrico é um dos terrores para as concessionárias de energia justamente por consumir pouco e demandar muito do sistema. O maior consumidor de energia no Brasil é o setor industrial, mas o maior gerador de demanda, que é a potência simultânea requerida num determinada momento, é o setor residencial puxado pelo chuveiro elétrico. Nestas circunstâncias, o sistema elétrico todo (geração, transmissão e distribuição) tem que ser dimensionado para atender a demanda de energia entre as 17 e 22 horas ficando, todo o resto do dia, ocioso. O custo disso é altíssimo e quem paga, claro, somos nós.

    Nas indústrias você opta entre duas tarifas horo-sazonais: a verde e a azul. Os valores cobrados para consumo de energia (kWh)são mais altos na ponta (período diário de 3 horas consecutivas escolhido entre as 17 e 22 horas) e no período seco (maio a novembro). Além disso a indústria paga a demanda. Você contrata da concessionária uma determinada carga (kW) e paga por ela, utilizando-a ou não. É o custo pela disponibilização da energia. E se ultrapassar o valor contratado este adicional é tarifado por um valor ainda mais alto. Mais além disso, a indústria paga também pela energia reativa que consome.

    Foi feito, já tem mais de 10 anos, um estudo para implantação de tarifa horo-sazonal no setor residencial. Seria a chamada tarifa amarela. Não se cogitava cobrar demanda dos consumidores residenciais mas, sim, tarifas diferenciadas na ponta e fora da ponta no intuito de aliviar o sistema. Isso já acontece em diversos lugares do mundo. O primeiro obstáculo era justamente o medidor de energia. Houve muito lobby e oba-oba e o assunto acabou morrendo. Participei de muitos destes fóruns.

    O chuveiro elétrico é um conversor de energia fantástico mas é extremamente danoso ao sistema elétrico. Tanto que esta forma de aquecimento de água praticamente só existe no Brasil. Muito gringo, já me perguntou nestes fóruns sobre energia como os brasileiros têm coragem de tomar banho com chuveiro. Se você pensar, é a água em contato direto com uma resistência elétrica, que na maioria dos aparelhos não é blindada, e que fica em contato direto conosco, normalmente descalço sob ela.

    É por isso que a CEMIG e outras concessionárias doam aquecedores solares para uma parte dos conjuntos habitacionais que são construídos. Ela deixa de vender um pouco de energia mas as contas da diminuição dos transformadores, da rede e do comprometimento de carga da usina são fantásticas para elas.

    Abs.

    ResponderExcluir
  8. Recebí em minha casa a visita de um funcionário da empresa INNOVARE (Pesquisa de mercado e opinião),coletando dados sobre a residência e aparelhos elétricos.
    Segundo ele, a CEMIG pretende instalar alguns medidores inteligentes(semelhante ao sistema de redes inteligentes utilizadas na América Latina).
    Segundo ele esse sistema monitora o sistema, possibilindo a CEMIG diferenciar os valores cobrados pela utilização de energia, principalmente nos horários de pico.
    Outro ponto interessante á possibilidade da compra de KWH, semelhante a um pré-pago. A medida que os KWH são utilizados, a empresa informa via TV ou torpedo o seu da sua franquia.
    Temos que analisar a essa possível, mudança, tomará que seja benéfica para os consumidores. Se for para reduzir a construção de hidrelétricas , a natureza vai agradecer.

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.