As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sábado, 24 de dezembro de 2011

CONVERSÃO DE NOTAS DO ENEM PARA A UFMG TEM FALHA GRAVE

(ATENÇÃO ESTA POSTAGEM REFERE-SE AO VESTIBULAR UFMG 2012. A UFMG JÁ CORRIGIU A FALHA PARA O SEU VESTIBULAR 2013)
Para o vestibular 2013, acessem: http://ramonlamar.blogspot.com.br/2012/11/conversao-das-notas-do-enem-2012-para-o.html . A postagem já está atualizada com um modelo para calcular a nota na UFMG a partir das notas máximas divulgadas pelo MEC no ENEM-2012.

Conforme divulgado pelo INEP/MEC, a maior média possível no Enem 2011 nas questões objetivas é 852,2 (calcule a média simples usando os dados da tabela seguinte, divulgada pelo INEP/MEC). Jogando essa nota no simulador que usa a fórmula proposta pela UFMG, não se atinge os 64 pontos que é a nota máxima possível da primeira etapa. As notas sofrem achatamento e quem tem bônus ganha uma vantagem adicional.

 

Confira o simulador clicando AQUI. A nota máxima possível fica em 61,35. Mas o problema não é no simulador, é na fórmula feita a priori.
O erro fica evidente na fórmula adotada. Só se tira nota máxima com média superior a 919, ou seja, uma média que não existe. Veja a "fórmula" abaixo (basta ler a última linha):


E AGORA?

PS.: Escrevi para a UFMG/COPEVE sobre o assunto e o "sistema" agora não reconhece meu cadastro e minha senha, muito menos a pergunta, né? Escrevam todos!!!

PS2.: Acabo de conversar com a Carolina Pena, autora da fórmula para a conversão de notas ENEM/UFMG. A Carolina foi muito solícita e atenciosa. Apesar de ter entendido que o candidato com bônus tem vantagem extra (pois é o único que consegue atingir nota acima de 61,35 na UFMG), Carolina argumentou que a fórmula foi baseada nas médias dos ENEMs anteriores e os candidatos não tiveram a mesma proficiência dos outros anos. Não concordo com tal fórmula, pois um sistema de avaliação tem que permitir que se consiga a nota máxima, e o sistema adotado só o permite com o uso do bônus. Solicitei para que fosse feita uma revisão da fórmula nos próximos anos, de maneira a utilizar a proficiência do ano. Ela garantiu que o assunto seria levado em conta nas próximas reuniões da COPEVE, espero ter nela uma defensora da ideia. 
Infelizmente, pelo que parece, candidatos foram prejudicados no VESTIBULAR UFMG 2012 e nada será feito a favor deles. Tentei. Quem entendeu a mensagem, por favor ligue para a UFMG (31.3409.4409) ou tente outras vias (legais).

PS3.: No jornal Estado De Minas (clique AQUI). O problema está exposto. Caberia à UFMG reconhecer o erro, refazer a fórmula, rodar nova lista de aprovados e convocar para a segunda etapa os que foram prejudicados para que pelo menos tenham a chance de continuar na disputa. Há tempo hábil para isso. A UFMG, como sempre, nega o erro. Ainda não entenderam - ou não quiseram entender - que o bônus deu vantagem extra, além da sua concepção original. O bônus foi feito para igualar condições, não para extrapolar possibilidades.

10 comentários:

  1. Fujam para as colinas .. ou para Serra Santa Helena ( tá mais perto )

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo escreveu:

    "Simples, a média máxima no ENEM não equivale total da prova. Ninguém conseguiu tirar total na prova. Logo, convertida, a média máxima (que não é o total da prova), logicamente não dá 64."

    Anonimato no blog não é permitido. No entanto, vale um comentário. Várias pessoas conseguiram acertar o máximo nas provas em separado. Informe-se mais. O cálculo da nota do ENEM não atinge o máximo porque depende da nota de todos os candidatos. Se a UFMG queria usar essa referência teria que construir sua forma a posteriori. Pela fórmula da UFMG é possível ficar com 64, desde que se tenha o bônus, ao meu ver uma ilegalidade. Benefício duplo.

    ResponderExcluir
  4. No Estado de Minas: http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2011/12/28/interna_gerais,269580/nota-do-enem-gera-distorcao-no-resultado-do-vestibular-da-ufmg.shtml
    A UFMG, como sempre, nega o erro.

    ResponderExcluir
  5. a fórmula mais correta seria usar a mesma que viçosa utiliza. http://resultado.copeve.ufv.br/documentacao/internos/CalculoEnem2010Vestibular2011.pdf

    ResponderExcluir
  6. Prezado anônimo que publicou o último comentário. Normalmente o anonimato não é permitido e creio que não há razões para o anonimato nessa postagem.
    A fórmula é boa no sentido que usa os máximos e mínimos do Enem do ano e não previsões e "achismos" como a da UFMG. Criar uma fórmula daquele tamanho para enxertá-la de "achismo" é surreal.
    Obrigado pela indicação dessa outra possibilidade.

    ResponderExcluir
  7. Oi, bom dia professor Lamar. Eu também sou um candidato (sem bônus) nessa segunda etapa do vestibular UFMG. Eu argumentei com a Copeve isso também, mas eles nada responderam até o momento.
    Eu publiquei um comentário falando sobre isso no site "Enem Dicas" e mandei o caso por email pra rádio Itatiaia também, mas até agora nada. Agora vou mandar um email, pras pessoas que eu conheço sobre o assunto pedindo pra que quem possa, entre em contato com a Copeve também.

    A UFMG deveria corrigir o erro desde já, pois até mesmo alguns candidatos podem ter sido eliminados na primeira etapa por (talvez) não atingir os 17 pontos mínimos exigidos pela instituição, por causa desse achatamento nas notas. Isso dá processo! Qualquer candidato que não passar pode querer entrar na justiça contra a universidade depois.

    Querer seguir sem corrigir esse erro pode significar abrir uma caixa de Pandora. Tomara que eles atentem pra isso.

    Abraço e um feliz Ano Novo!

    ResponderExcluir
  8. Muito bem lembrado, Wallisson. Além da nota de corte há o problema da eliminação por achatamento dos pontos. Certamente ocorreu também já que tantos cursos tiveram a nota de corte no 17.

    ResponderExcluir
  9. LANCEI PELO CONVERSOR E DEU 64 MAS PARA FAZER UMA SOMA FIQUEI EM DUVIDA GOSTARIA DE SABER QUAL A NOTA MÁXIMA À QUAL VOCÊ REFERE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jedson, essa conversão é para o vestibular 2012. A conversão nova é no outro link citado acima e aqui: http://ramonlamar.blogspot.com.br/2012/11/conversao-das-notas-do-enem-2012-para-o.html
      Tem que fazer a conta que não é difícil.
      O máximo agora, na primeira etapa da UFMG é 100 e não mais 64.
      Abraços.

      Excluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.