As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Córrego do Diogo: com a proteção dos céus...

Fico maravilhado com a confiança da Prefeitura Municipal, entra governo... sai governo, entra ano... sai ano, em relação ao Córrego do Diogo. 
Verdadeiramente, não temos aqui um caso típico de "estado laico". Há que se confiar muito na providência divina para evitar mais mortes no Córrego do Diogo. 
A bendita mureta não consegue ser concretizada mesmo. Alguns trechos ela está lá... meio fraquinha... mas está lá. Outros trechos "protegidos" pelo Boulevard (até que a enchente o detone). E em outros espera-se que o matagal seja capaz de impedir a queda dos veículos lá dentro. Aliás, o matagal é muito útil pois os condutores são obrigados a trafegar mais afastados do córrego por razões de visibilidade (principalmente ao cruzá-lo nas pontes) ou ainda para evitar o ataque de onças e dinossauros carnívoros.

 
 
[Clique nas fotos para ampliar]

Vai, 2010!!! Quem sabe em 2011...

Fotos e texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Sete Lagoas tem bafômetro?

Desculpem-me os leitores. Mas tem horas que eu preferia ser analfabeto para não ser capaz de ler e entender certas coisas. 
De quê adianta uma legislação punitiva em relação ao motorista que dirige embriagado se uma cidade do porte de Sete Lagoas não possui o bafômetro numa época de festas, onde sabidamente as pessoas "enchem a cara"? Teremos o milagroso aparelho aqui no período de carnaval? Ou Sete Lagoas é cidade-sem-lei mesmo e pronto acabou?
Acabo de ler no "Sete Dias" (clique aqui), em relação ao episódio que vitimou a pequena Iasmin, que o bafômetro "estava emprestado para a polícia de Belo Horizonte"EMPRESTADO! Eu já havia lido que ele (o único, o benditeufruto) estava em manutenção, mas EMPRESTADO??? Quer dizer que Belo Horizonte também está carente do aparelho? As vidas de Belo Horizonte são mais valiosas do que as de Sete Lagoas? O quê dizer do resto das nossas Minas Gerais, então? E do resto do país? A "Lei Seca" foi apenas mais um palco iluminado das nossas perdidas ilusões de que o Estado funciona e se preocupa com os cidadãos? A p**** dos impostos que pagamos não pode ser revertida para uma cidade de 214.000 habitantes ter uns 3 bafômetros funcionantes e uns 100 gramas de bom senso (que é grátis!)? Muros vão continuar caindo sobre os nossos filhos e nossas mães vão continuar sendo atropeladas ao atravessarem as ruas?
Difícil, numa hora dessas, saber quem está mais errado. Fácil é saber quem faleceu, quem se encontra com o coração ferido pela perda de um ente querido. Fácil é dar as condolências e fazer promessas vãs em relação ao conceito de justiça "dos homens" ou "de Deus".

Ramon Lamar de Oliveira Junior

Homenagem ao Ângelo Machado

Acabo de receber do cunhado Alexandre um e-mail relatando a homenagem feita pela CEMIG ao meu querido mestre Ângelo Machado, na forma de uma das páginas do calendário 2011.


Fui aluno do Ângelo no curso de medicina, na disciplina Neuroanatomia. O livro-texto, de sua autoria,  é um best-seller dos cursos de graduação da área biomédica em todo o país. 
Formado em medicina, o Dr. Ângelo Machado (conforme relatava para nós alunos) pouco atuou como médico. Corria já em seu sangue e nas suas sinapses a extrema capacidade como pesquisador. Começou trabalhando com a glândula pineal em um episódio que nos relatou de forma muito cômica (aliás, um artista também no teatro, sendo uma das cabeças pensantes do Show Medicina UFMG). Contou-nos ele, mais ou menos assim: "Eu era monitor de anatomia e vivia enchendo o saco de meu orientador. Perguntava o tempo todo o quê eu poderia pesquisar. Um dia ele apelou comigo e me mandou estudar a glândula pineal do tatu. Lá fui eu todo feliz procurando tatus para estudar a pineal. Foi então que descobri que o tatu não tinha glândula pineal. Descoberta mesmo, ninguém sabia disso. E aprendi muito sobre a pineal pois é bem mais difícil provar que alguma coisa não existe." Tornou-se o Ângelo, então, uma das maiores autoridades do mundo em glândula pineal. 
Casou-se com a também pesquisadora Conceição Machado (infelizmente já falecida). Conforme o Ângelo, a Conceição era estagiária no mesmo laboratório, tendo sido a "maior descoberta feita em suas pesquisas". Nem consigo imaginar o dia a dia dos dois. Gênios da pesquisa, disciplinados nas obrigações e discretos no trato com as pessoas, dois grandes cientistas brasileiros sob o mesmo teto. Com a Conceição tive pouca experiência como aluno (apenas algumas aulas durante a graduação, na disciplina de Embriologia Médica) e algumas palestras em congressos. Mas sempre tive a atenção e o auxílio dela quando precisei. Conceição participou da minha banca de seleção ao mestrado. Temida por todos os candidatos, eu via nela uma figura amiga, mas sabia que ela não me pouparia de suas inquisições fortes durante a banca (e não poupou mesmo). Infelizmente o câncer a afastou das aulas e não tive a felicidade de tê-la como professora na disciplina Biologia Celular.  Não sei se foi coincidência, a CEMIG ter reservado o mês de Dezembro para a homenagem ao Ângelo, nas entrelinhas (ali no dia 8) uma citação à Conceição.
Voltando ao Ângelo, o mesmo era um exímio pesquisador de libélulas, seu hobby. Em casa guardava (ou ainda guarda) uma coleção de 30.000 libélulas. Pesquisadores do exterior vinham a BH para estudar os seus espécimes. Até perdido na selva amazônica o Ângelo ficou ao perseguir uma libélula e perder os óculos num tombo.
Aposentou-se da Neuroanatomia depois de 30 anos de dedicação ao Departamento de Morfologia da UFMG e ingressou no Departamento de Zoologia para lecionar sobre os insetos. Uma vez encontrei-o no elevador. Engraçado como sempre ele me contou que teria que dar uma aulas sobre Protistas, para substituir um professor que estava de licença. Nas mãos dois grossos volumes sobre Protistas e a reclamação em tom de gozação: "Agora vou ter que estudar esses tais protistas para dar a aula. Na minha época isso nem existia. Olha só, Protistas!"
Criador da Fundação Biodiversitas, editor da Revista Ciência Hoje e dezenas de outras atribuições. Ângelo Machado é merecedor de todas as homenagens que possa receber. Obrigado à CEMIG por jogar mais luz sobre essa carreira que, no meu entender, é a mais luminosa que já conheci.
Texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Praças e recomposição de sub-bosque

Dia da inauguração da praça. 
Uma festa só. 
Prefeito, vereador, secretários de meio ambiente, turismo, educação e mais uma leva que não entende nada do assunto estão ali para bater palmas, discursar ("nunca antes na história dessa cidade...") e principalmente aparecer nas fotografias, nem que seja como o tradicional "papagaio-de-pirata". 
A área verde da praça está toda gramada, as mudas de árvores com cerca de 2 metros de altura prometem "para breve" uma praça fresquinha e aconchegante. Ali as crianças poderão brincar sob o olhar tranquilo das mamães e dos papais. Be-le-zu-ra!!!
Contudo, após dois ou três anos a grama não existe mais em grande parte da praça. Especialmente debaixo das árvores, que agora frondosas não deixam a luz chegar para o trabalho fotossintético do gramado. O prefeito já é outro, mudou tudo, e não há razão para se tentar recuperar a praça. Afinal de contas, não adianta plantar grama debaixo das árvores. A grama vai morrer de novo. Porcarias de árvores!!!

Ilha do Milito: cartão postal não pode ser desse jeito!
Ô cabecinha fraca (cabus fraquismus, como diz um frequentador assíduo deste blog). O crescimento natural das árvores cria um novo microclima na praça: o sub-bosque. E um novo microclima exige uma nova vegetação rasteira. Grama não é a única forração possível para praças. Existem várias espécies que bem suportam (e adoram) a sombra. Como muitas dessas espécies possuem grandes folhas coloridas, a praça ganha em beleza. As mulheres que apreciam plantas em casa sabem muito bem disso. Uma bela folhagem pode ser tão bonita quanto uma flor. Aliás, o que seria da maioria das begônias (clique aqui) se não tivessem uma folhagem tão interessante?
Por sugestão do meu mestre e guru do paisagismo, Gustaaf Winters, faça uma visita ao site www.racosta.com.br. Depois clique em produtos e confira as calatéias, alocásias, heras, filodendros e difenbáquias. 
A partir disso, cumpra-se um dos mandamentos do paisagismo: o solo do canteiro não deve ficar exposto!
Simples demais, não é? Então o que estamos esperando? Mãos a obra!!!
Como em Sete Lagoas é quase impossível a adoção de uma praça (já estamos tentando há vários meses e nada), esperamos que o pessoal responsável por essa área aprenda um pouco aqui e comecem a fazer as coisas de uma maneira mais técnica. 

Texto e foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Arco-íris

De vez em quando, aqui da minha janela, vejo e registro aquelas nuvens de poluição que levam o pó-de-carvão que ainda castiga o meu querido Boa Vista. Mas algumas outras vezes sou brindado com visões como esta e fico feliz de ter nascido num bairro que esconde um pote de ouro.

Ao entardecer do dia 28 de dezembro de 2010. [Clique para ampliar]
Foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Em apoio ao Flávio de Castro e outras considerações

Cogita-se, no apagar das luzes do ano de 2010, a reforma do secretariado municipal. Realmente, muitos secretários e outros membros do primeiro escalão estão devendo e muito. Alguns são praticamente ausentes da vida pública e quando aparecem soltam ou balbuciam afirmações que mostram um profundo desconhecimento da cidade que "ajudam" a "administrar". Dar a cara a tapa que é bom mesmo, eles não fazem.
O Sr. Flávio de Castro é um dos poucos que se salva. O homem aparece quando é chamado, não se esconde e nem manda mensageiro. Mantém um blog (que só ele não sabe que é proibido* e talvez seja até uma das principais causas dos seus tormentos - mas também das suas alegrias) e a todos responde com conhecimento de causa e serenidade. Responde até aos anônimos - que já expurguei deste blog por absoluta falta de possibilidade de travar um diálogo com o desconhecido. 
O Flávio tem raciocínio claro e um objetivo na administração da Secretaria de Planejamento que ocupa. E é objetivo simples: fazer a secretaria funcionar nos moldes da lei. Ele só não contava que tentar fazer isso numa cidade-sem-lei era tarefa hercúlea. Não acima das suas capacidades e dos seus comandados, mas acima do respeito que uma pessoa que traça essa meta deve receber daqueles que dizem defender os interesses da população. Que critiquem a meta abertamente, não seria melhor? Que digam aos quatro ventos e aos sete lagos encantados que "lei é bobagem" que o que vale é o "jeitinho brasileiro". Que um sujeito não pode atravancar o crescimento de uma cidade exigindo que todos cumpram a lei - a tal lei não foi feita para todos, oras!
A convivência com o Flávio, virtual e real (em um papo descontraído de coisa de uma hora na Serra do Cipó), foi um dos melhores presentes que recebi em 2010**. E a torcida pela sua permanência na Secretaria de Planejamento é sincera.
O pessimismo me abraça justamente numa época de festas. Fico sabendo que, também no apagar das luzes, o executivo municipal deferiu anuência ao projeto (oculto, diga-se de passagem) de ocupação da área verde da Lagoa da Chácara com um condomínio de luxo. Vejo que as APAs da cidade em nada evoluíram e continuam a margem da legislação. Vejo que as únicas áreas verdes pujantes na cidade são os matagais que crescem em lotes vagos, algumas "praças" e no canteiro central da Marechal Castelo Branco - porta principal de entrada da cidade turística. E é esse pior do que está que vem ficando mais e mais a cada ano. "- Ah, são preocupações de biólogo", dirão alguns. Em verdade, prefiro não ter que elencar outros disparates que ocorrem pela cidade, optando por explanar apenas em relação a assuntos pertinentes à minha formação acadêmica. Não sou cego nem bobo em relação a outras questões, apenas prudente.
Desde já afirmo: só votarei para prefeito em 2012 naquele que, de antemão, anunciar quais serão seus futuros secretários. E que assuma o compromisso de apoiá-los em suas ações e diretrizes (devidamente explanadas e debaticas com os eleitores). Se o sistema não pode funcionar assim, então também não precisará do meu voto. Não posso dar um voto (que é de confiança) num sistema sem um norte claro e realizável.

Ramon Lamar de Oliveira Junior

* Ainda não me convenceram que os blogs de funcionários (diretos ou indiretos) da administração são vistos com maus olhos pela alta cúpula.
** Vou tentar criar um tópico com os grandes presentes que recebi em 2010. Talvez dê cores vivas e espante um pouco o pessimismo.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Aranhas: Latrodectus geometricus (viúva-marrom)

A viúva-marrom ("brown widow"   para os gringos) é parente bem próxima da famosa viúva-negra  americana (Latrodectus mactans). Trata-se de uma das aranhas que merece nossa atenção pela dor da sua picada e pela ampla distribuição em praticamente todo território nacional.


Latrodectus geometricus: viúva-marrom. Fotos do Bira (Ubirajara de Oliveira - Laboratório de Aracnologia - ICB/UFMG)
A Latrodectus geometricus (família Theridiidae) é uma aranha pequena, de corpo amarronzado com algumas manchas no dorso. Não se trata da famosa aranha-marrom de que tratarei oportunamente neste blog. Possui uma mancha alaranjada em forma de ampulheta na parte inferior do abdômen. Prefere viver em pequenas plantas ou arbustos, debaixo de bancos, frestas das paredes, batentes de portas, beiras de janelas ou portões de garagens e cantos de construções. Em uma coleta noturna, capturamos várias em arbustos e lobeiras no antigo campo de futebol da UNIFEMM. 
Em princípio, a viúva-marrom não é agressiva. Fica lá na dela, em sua teia bastante irregular. Muitas vezes quando tentamos capturá-la, a danada cai da teia, fingindo-se de morta. Tem atividade durante o dia, mas pode ser vista em sua teia com bastante facilidade à noite, com iluminação apropriada. 
A picada da L. geometricus é muito dolorosa. A dor ocorre em acidentes com aranhas e outros animais peçonhentos que possuem veneno neurotóxico (no caso da viúva-marrom trata-se de uma neurotoxina chamada α-LTX que se liga a receptores pré-sinápticos provocando violenta liberação de neutrotransmissores). As fêmeas são maiores e mais venenosas do que os machos. Os acidentes normalmente ocorrem quando a aranha é pressionada contra o corpo da vítima (aranhas presentes em roupas, por exemplo). Um caso bem documentado de acidente ocorrido no Brasil pode ser lido clicando aqui.

Depois de um banho de álcool (aranha morta, é claro) a mancha alaranjada no abdômen fica mais clara. (Foto: Ramon L. O. Junior)
Certamente, você está pensando que jamais verá uma aranha dessas. Que essas coisas são raras e que só acontecem com outras pessoas. Então olhe bem a foto abaixo que mostra a ooteca (casulo de ovos) de uma aranha dessa espécie, com seus "espinhos" típicos. É muito, mas muito provável que você já tenha visto. Se nunca viu, procure embaixo de alguns bancos de jardim e depois me conte aqui.

Ootecas encontradas embaixo de banco de ardósia. Perceba que em uma delas observa-se um pequeno um furo, ou seja, os filhotes já saíram.
Procure manter a calma em caso de acidentes com aranhas, escorpiões e cobras. A possibilidade de levar o animal (pelo menos uma boa descrição ou até mesmo uma foto - hoje com celulares com câmera a coisa fica muito mais fácil e acredite: já salvou a vida de pessoas - clique aqui) pode facilitar muito o atendimento médico pois permite o diagnóstico preciso, mesmo que o agressor esteja parcialmente destruído. Nunca use tratamentos caseiros ou sem a devida atenção de um médico. Em Minas Gerais, a referência para esses tipos de acidente é o Hospital de Pronto Socorro João XXIII, em Belo Horizonte (não hesite em procurá-lo se o atendimento que você recebeu deixou alguma dúvida).

Texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Mais fotos: O João Alberto, leitor do blog, encontrou as informações que precisava por aqui e ainda nos enviou boas fotos de viúvas-marrons capturadas em visão ventral e dorsal. Confiram abaixo:



Observação: Tenho encontrado referências à presença da Latrodectus mactans (viúva-negra) no Brasil, em especial na vegetação litorânea, incluindo a região da Baia de Guanabara. Em recente curso feito na UFMG, aventou-se a possibilidade de confusão entre a L. mactans e a L. curacaviensis ("flamenguinha"). Não sei se é o caso, mas fica aí o benefício da dúvida.

Referências para leitura: 
.
Cardoso, JLC; Brescovit, AD e Haddad, JRV. Clinical aspects of human envenoming caused by Latrodectus geometricus (Theridiidae). Journal of Venomous Animals, Toxins and Tropical Diseases 9: 418, 2003.
.
Brazil, TK; Pinto-Leite, CM; Almeida-Silva, LM. Lira-da-Silva, RM e Brescovit AD. Aranhas de importância médica do Estado da Bahia, Brasil. Gazeta Médica da Bahia 79 (Supl.1):32-37, 2009.

Essa eu não sabia...

Deu no Sete Dias (clique aqui):

Confira a coluna SEM RESERVA da semana (23/12/2010):

DE FÉRIAS: O presidente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), Ronaldo de Andrade, entrou de férias no dia 16 de dezembro. Coincidência ou não, um dia depois de que foi encontrada uma bomba prestes a explodir em uma das unidades da autarquia. Agora quem está com o abacaxi nas mãos enquanto o chefe descansa é Sandra Nogueira, diretora administrativa-financeira da autarquia.

sábado, 25 de dezembro de 2010

Moradores do Boa Vista e Bairro Fátima reclamam da falta de água

(Notícia veiculada no www.setelagoas.com.br - clique aqui para vê-la na íntegra.)

Citando depoimentos de moradores dos dois bairros, Cíntia Rezende do setelagoas.com.br presta inestimável serviço de utildade pública. Transcrevo abaixo alguns dos depoimentos:
“A gente liga para lá (SAAE), mas eles dizem que não é falta de água, mas sim um problema na região. Só que até o momento eles não falam qual é o problema e enquanto isso a gente tem que acordar às cinco horas da manhã para pegar água, antes que ela acabe.”
 “É sempre assim. Falta água e eu não aguento mais ficar sem ter água para nada.”
 “O que está acontecendo aqui, também acontece no Bairro Boa Vista. Eu particularmente nunca vi uma equipe do SAAE vir aqui para verificar o problema.”
 Novamente, rogamos ao SAAE uma explicação para levar aos moradores dos dois bairros. 

Ramon Lamar de Oliveira Junior

Pelas ruas da cidade... (2)

Espatódea ou maria-mijona
Extremosa ou resedá
Ficus elastica (pseudofrutos)
Leguminosa
Paineira ou barriguda
Triplaris brasiliensis (pau-formiga) fêmea
Triplaris brasiliensis (pau-formiga) macho
Essas fotos fazem parte de projeto de pesquisa que vem sendo realizado mensalmente por mim e pela arquiteta Regina Márcia Moura. O objetivo é o acompanhamento da variação das características de cerca de 50 espécies utilizadas no paisagismo urbano de Sete Lagoas (MG). Aspectos como época de floração, formação de frutos e queda de folhas estão sendo analisados e tabulados.

Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Garça

[Clique na imagem para ampliar]
Foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Alguns dados do orçamento municipal para 2011

Divulgados pelo blog No Prelo, do Marcão. Aprovados pela Câmara Municipal com 16 emendas:

SÉRIE A
SAAE - R$ 147.744.355,00
Fundo Municipal de Saúde - R$ 116.000.000,00
Secretaria de Educação - R$ 60.000.000,00
Secretaria de Obras - R$ 38.600.000,00
Secretaria de Meio Ambiente - R$ 15.000.000,00
Câmara Municipal - R$ 11.690.000,00

SÉRIE B
Secretaria de Cultura e Comunicação - R$ 3.700.000,00
Chefia de Gabinete - R$ 1.200.000,00
Fundo Municipal de Cultura - R$ 180.000,00

CAMPEONATO DE JOGO DE BOTÃO
Fundo Municipal de Proteção ao Patrimônio Cultural - R$ 28,00
Fundo Municipal de Apoio ao Esporte - R$ 8,00
Fundo Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa - R$ 7,00
Fundo Municipal de Turismo - R$ 5,00

Prédio onde funciona a Câmara Municipal. O reflexo ficou um pouco distorcido. Tentei melhorar a imagem mas não consegui. Conclusão: melhorar a imagem nem sempre é tarefa fácil. Quem sabe, com o passar do tempo eu consiga uma foto melhor.
Fiquei sem entender o motivo do Fundo Municipal de Proteção ao Patrimônio Cultural receber um volume de dinheiro 4 vezes maior do que o volume destinado ao Fundo Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa.

Foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Crepúsculo na Lagoa Paulino

21/12/2010



[CLIQUE NAS FOTOS PARA AMPLIAR]
 Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A bomba no SAAE: 13 perguntas que não querem calar.

Algumas pessoas até já se esqueceram do ocorrido. A própria SIPAT que será realizada no SAAE não elencou, entre seus eventos, nenhuma palestra a ser proferida por policiais ou peritos sobre a necessidade da segurança e dos procedimentos ao se localizar objetos suspeitos. Lamentável. 
Entretanto, eu e o Pk. Marcão (blog No Prelo) não nos esquecemos do fato e ainda aguardamos explicações oficiais. Ele, por ser jornalista. Eu, por morar no mesmo quarteirão onde o artefato foi localizado e ter uma relação antiga com o SAAE, uma vez que meu pai foi um dos fundadores e diretores da autarquia em tempos mais tranquilos.
Reuni, nesta postagem alguns trechos e questionamentos a partir do que foi lido em jornais e blogs. Espero estar colaborando para o entendimento dos leitores do blog sobre o incidente e sobre as diversas versões divulgadas, além de alguns acontecimentos posteriores ao fato.

Ramon Lamar de Oliveira Junior


“Segundo declaração de funcionários do local, eles notaram alguns estalos vindos da parte de cima da laje. Então acionaram o setor responsável para verificar. Viram um objeto estranho e logo acionaram a polícia que identificou o objeto como sendo um material explosivo.” (Blog A Gota)

“Segundo o zelador do SAAE, que estava na casa de máquinas da empresa, ele teria ouvido três explosões. Pensando se tratar de problemas na instalação elétrica, o mesmo acionou os eletricistas da empresa.” (setelagoas.com.br)

“Segundo a Polícia Militar, o zelador do prédio estava perto da casa de máquinas quando ouviu três explosões em intervalos de 30 minutos.” (Estado de Minas)

(1) Havia um ou mais de um funcionário no local?
(2) Estalos ou explosões?


“O funcionário pensou que a instalação elétrica poderia estar com problemas e acionou os eletricistas, que localizaram um objeto semelhante a uma banana de dinamite no telhado.” (Estado de Minas)

“Do telhado da autarquia, os homens avistaram um “objeto estranho”, que posteriormente seria identificado como uma bomba. Os funcionários comunicaram o ocorrido ao Chefe da Segurança, que localizaram uma banana de dinamite.” (setelagoas.com.br)

“...a bomba foi colocada dentro da Casa de Máquinas entre a laje e a telha justamente onde fica a televisão, local onde o Operador fica a maior parte do tempo de sua jornada de trabalho.” (Blog Diário do SAAE)

“Um segurança do edifício ouviu barulhos na parte elétrica em um dos maquinários da empresa e chamou um eletricista. Quando ele examinava a fiação, um objeto parecido com uma banana de dinamite caiu. Pouco depois, o chefe de segurança acionou a polícia.” (Hoje Em Dia)

(3) Os eletricistas subiram no telhado (que é de frágeis telhas de amianto, algumas trincadas)?
(4) De cima do telhado eles viram uma banana de dinamite entre a laje e o telhado?
(5) A casa de máquinas tem laje? (Pela foto, com as telhas removidas após o incidente, parece que não tem.)
(5) A banana de dinamite estava no maquinário, no meio da fiação?
(6) A perícia técnica não foi chamada imediatamente?

Telhado da casa de máquinas no dia 19 de setembro. Felizmente tiro muitas fotos da minha janela em direção da feirinha (como na ocasião do "abraço rosa", postado aqui no blog). A resolução desta foto não é ideal, pois o foco era na feirinha. Casualmente o telhado da casa de máquinas aparece.
Dia seguinte ao do atentado. As telhas estão removidas. Não consigo perceber estrutura de laje no local.
Hoje. O telhado está recomposto com telhas novas.
“Durante a varredura nas dependências do prédio ainda foram localizados três detonadores. Os fragmentos foram recolhidos e entregues para a perícia técnica para futura análise.” (setelagoas.com.br)

“... repudiam o atentado provocado contra o patrimônio público e a comunidade sete-lagoana, quando da instalação de detonadores de tubo de choque (material explosivo) nas dependências do SAAE...” (Nota de Repúdio, Prefeitura Municipal)

(7) Depois de achar a bomba, encontraram ainda outros três detonadores?
(8) Os tais detonadores (citados no plural na nota oficial) estavam em outro local da casa de máquinas?


“O esquadrão Antibomba do Grupo de Ações Táticas Especiais da PMMG – GATE isolou o local. Logo em seguida o explosivo foi destruído.” (setelagoas.com.br)

“O produto tinha potência suficiente para explodir em um raio de até 10 metros de distância.” (Hoje Em Dia)

(9) Se o produto era tão potente, como ele foi detonado no local? Não poderia ser removido, uma vez desarmado? Foi mesmo detonado no local?


Pelas informações que colhi no Colégio Caetano (Av. Villa Lobos), no dia seguinte ao atentado, uma funcionária do laboratório do SAAE teria ido ao colégio e solicitado à vice-diretora para mostrá-la uma fonte direta de água da rua para fazer análises e recolher amostras. A explicação que foi dada era que o suposto terrorista poderia de alguma forma ter contaminado a água de abastecimento e o SAAE estaria coletando amostras em locais públicos, de grande número de pessoas e que recebem água do local onde foi implantada a bomba, para verificar possíveis contaminações. (Informações colhidas no Colégio Caetano, com a vice-diretora Liliane A. C. Machado.)

(10) Testes de contaminação da água não deveriam ser feitos no dia do atentado, no local?
(11) Por que testar em locais de grande número de pessoas, no dia seguinte, se (a) qualquer substância já teria sido diluída a níveis imperceptíveis e (b) a água que chega nos locais públicos é a mesma que chega nas casas próximas?


“O Esquadrão Antibomba ressaltou que os explosivos se encontravam ativos e prontos para serem utilizados.” (setelagoas.com.br)

(12) O que se entende por “explosivos ativos e prontos para serem utilizados”?
(13) Como uma bomba desse tipo seria detonada? A partir de qual distância?


Agora, vamos aguardar algumas respostas...

Abelhas


Foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Feirinha pronta para as festas.

Agora sim!
Afinal de contas não basta iluminar a casa se ela está feia. 
Hoje a turma da ViaSolo (não sei se por determinação da Secretaria de Meio Ambiente ou do Departamento de Parques e Jardins) concluiu a capina e a arrumação do gramado da Praça Dom Carmelo Mota. Poda de árvores também foi realizada.
Aqui, no blog, eu já critiquei o abandono de pontos turísticos em períodos de férias escolares. Inclusive a situação do acesso ao Parque da Cascata que só recebeu capina muito próximo ao final das férias de julho último. Então, quando o pessoal faz um gol a gente tem que elogiar.

 

Aliás, espetáculo que está se tornando cada dia mais interessante é a emigração de pássaros para a região. Os pássaros-pretos (Gnorimopsar chopi) podem ser vistos em um grande bando que frequenta o gramado. Depois da capina eles ficaram mais ativos ainda, graças ao grande número de sementes que se espalhou pelo gramado. Sem contar os bem-te-vis, os joões-de-barro e os quero-queros.

Texto e fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Preparação para Segunda Etapa da UFMG

Segue um link com textos indicados para leitura. Alguns temas referem-se a temas mais atuais sobre biologia e química, outros tratam de assuntos clássicos. Nessa altura do campeonato, reservar algum tempo para leitura, interpretação e assimilação de textos como estes é muito importante.
Ah, e tem uma pitada de humor no final com os textos da Comunidade de Picaretologia Química.
Clique AQUI. (Link atualizado)

Bactéria da Nasa II, a revanche!

Acabo de ler na Folha de S.Paulo, online, (clique aqui) uma série de críticas que foram enviadas à revista Science sobre o tal artigo alusivo à descoberta da bactéria que incorpora arsênio em sua estrutura. Resumidamente (aconselho a ler todo a notícia lá na Folha), os questionamentos e considerações são:

1) Possibilidade de contaminação do meio de cultura com fósforo (não havendo, portanto, apenas arsênio para ser utilizado).
2) Utilização do fósforo proveniente da morte de outras bactérias ("reciclagem", né?).
3) Inexistência de experimentos para comprovar que todo o fósforo do DNA teria sido trocado por arsênio.
4) Sugerir, mesmo que nas entrelinhas, que seja uma bactéria ET ou de ascendência ET.
5) Busca de "justificativa para a existência da NASA" após sofrer profundos cortes de orçamento.
6) Marketing exagerado.

Segundo a notícia "foram tantas cartas com comentários técnicos, algumas assinadas por grandes nomes da ciência, recebidas pela ´Science´, responsável pela publicação do trabalho, que a revista decidiu editar um novo artigo com uma espécie de revisão da pesquisa".

Ramon Lamar de Oliveira Junior

Susana Vieira no Faustão: ai ai ai!!!

Quando a gente pensa que já viu de tudo em 2010, lá vem a Susana Vieira se apresentar como cantora no Programa do Faustão. De quê adianta ter televisão de Plasma, LCD, LED, 3D, com forno autolimpante e o exclusivo certificado de qualidade se o que é oferecido na TV brasileira é isso? Haja paciência!!! Acaba logo, 2010!!!
A "cantora" ainda disse que aceitou gravar o CD depois de se submeter a uma cirurgia nas cordas vocais. É, podemos admirar a coragem de fazer uma coisa dessas. Afinal de contas, eu não teria coragem (e acredito que 99,99% das pessoas também não) de pagar um King Kong desses em rede nacional. É claro que vai estar nos TOP FIVE do CQC amanhã. Aliás, vai constar duas vezes no TOP FIVE: pela cantoria desafinada e por mostrar "peitinho" na televisão. E ainda teve uma fala engraçada em que relata eu "atrevimento" ao escolher as músicas. Disse a cantora: "eu fui pegar música de Marisa Monte, Zizi Motta...".  Zizi who???
Confesso que não percebi que era o mamilo quando a imagem passou na tela ao assistir o programa. Parecia ser uma tatuagem bizarra, alguma mandala, ou algum artifício para esconder alguma tatuagem antiga. Até porque a posição do tal mamilo estava um pouco, digamos, assimétrica. Claro que em relação a seios e outras partes íntimas não cabe muito ficar conceituando em termos de seno, cosseno ou tangente. Mas que estava estranho, estava. Aconselho acessar o www.youtube.com e pesquisar que vai encontrar  muitas coisas legais apresentadas naquela tarde (tem um link aqui, mas não sei se permanecerá ativo porque as celebridades adoram dar manotas e depois pedirem para tirar o vídeo - pedir não, exigir). Procure também assistir a cantoria, sem igual! Quem é Vanusa...
Resta aguardar o que a qualidade da programação da TV brasileira nos reserva em 2011. Espero que não seja nada assim tão bizarro, pois senão a profecia se concretiza e o melhor a fazer é torcer logo pra chegar o fim do mundo em 2012. Fim do mundo fora da TV, porque lá dentro já acabou faz tempo!!!

Texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS1.: Aí eu mudo o canal para o... tcham tcham tcham tchammmmmmm... Programa do Gugu (na Record), entrevistando os participantes da "Fazenda 3". Chega o Gugu de helicóptero (com uma cara de assustado lá dentro) e falando que era surpresa. Abrem o som da conversa dos participantes e eles falando "É o Gugu que está vindo ali." Eu mereço. Aí, mais um pouco adiante, vem aquela voz irritante - não, não era a Susana Vieira - contando a vida da PiuPiu (ex-pânico). Entre os adjetivos sobre a garota, soltaram um expivetada ou espivetada (em vez de espevitada). Aprenderam com o Faustão, que no domingo anterior traduziu bullying como bulimia (fartamente exibida no CQC também).
PS2.: Em tempo, eu estava na casa de minha mãe, que já não estava mais aguentando a programação dominical da nossa TV brasileira.
PS3.: Acho que vou assistir mais esses programas culturais. Na verdade são brincadeiras do tipo "Descubra os 7 erros EM CADA QUADRO". Bom para manter nossas mentes ativas.
PS4.: Usar o marcador "arte" foi apenas uma ironia, viu?

domingo, 19 de dezembro de 2010

Captação de Água do Rio das Velhas (?)

Esta postagem é em atenção a pedidos insistentes de moradores das proximidades da Av. José Sérvulo Soalheiro.

Várias ruas da cidade estão sendo cortadas e tubulação calibrosa está sendo instalada pelo SAAE. As informações extraoficiais é que se destinam ao sistema de captação e distribuição da água do Rio das Velhas. 
Como sei que a Assessoria de Comunicação do SAAE frequenta este blog e mui solicitamente procura esclarecer os questionamentos, nem que seja com um sorriso e um aceno, solicito-lhes alguma explicação, confirmativa ou não. 
É isso mesmo? Onde está(ão) sendo construída(s) a(s) estação(ões) de tratamento? A previsão é investir primeiro na ampliação da rede de subadutoras para mais tarde construir a(s) ETA(s)? A origem dos recursos envolve o PAC e o BNDES? Os recursos para a(s) ETA(s) estão garantidos?

Antecipadamente agradecemos.

Ramon Lamar de Oliveira Junior

Mensagem de Natal do IMMAC

[CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR]

sábado, 18 de dezembro de 2010

O pato morreu!

Lamentável.
Depois que o Paulinho do Boi enviou as fotos do peixe morto, não param de chegar mais denúncias do mesmo tipo. Desta vez quem pagou o pato foi... o pato! 


Ainda não se sabe a causa da morte da infeliz ave. A mesma foi encontrada eviscerada (pasmem!!! todos os seus órgãos internos removidos) e à deriva nas águas da Lagoa Paulino. Populares que se encontravam observando o corpo inerte lançavam as mais fantásticas hipóteses: o animal teria sido usado num ritual de magia negra; o ET Bilu teria removido as vísceras para estudos em sua incansável busca de conhecimentos; o pato teria testemunhado algum ato ilícito nas proximidades da lagoa e teria sido eliminado ali mesmo ou teria sido parcialmente devorado por um bando de piranhas (peixes, viu?) geneticamente modificadas que foram lançadas na lagoa como parte de um experimento para tentar remover o calcário das águas de Sete Lagoas.
O corpo foi recolhido ao IMLV (Instituto de Medicina Legal Veterinária) para estudo da causa mortis. O laudo que trará explicação definitiva sobre o acontecido deve ser liberado em 180 dias. 
Alguns patos já procuraram o IMLV para tentar identificar o falecido, mas até agora sua identidade continua ignorada. A doação de órgãos, por motivos óbvios, não poderá ser feita. As únicas coisas que o anônimo pato pode doar no momento são as penas. É de dar pena! De toda maneira, a comunidade lacustre encontra-se apreensiva.

Foto e texto: Pk. Ramon

PS.: Agora, falando sério, espero que ninguém tenha se machucado em um eventual acidente ocorrido com o pedalinho.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Aquele abraço!!!

Ô cidade maravilhosa, cada vez mais maravilhosa.

 
Foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Blogs, água do Shopping e bomba no SAAE

PASSADO
Acabei de lembrar de um fato e "corri" para capturar as telas de uma discussão - no bom sentido - que tive com o Pablo (então pertencente à Assessoria de Comunicação do SAAE) sobre a questão das instalações para a água fornecida ao Shopping Center
Na época, a menos de um mês atrás, o assunto veio a tona por causa de uma denúncia num dos blogs geridos por funcionário do SAAE que alertava em relação à suposta "gambiarra" dos canos de PVC no local. A conversa virtual se deu no blog do amigo Flávio de Castro. Capturei as telas e coloco-as aqui. Acho que explicam bem a minha preocupação, de ontem e de hoje.

 

PRESENTE
Realmente, ainda não sei o que aconteceu na casa de máquinas do SAAE aqui perto de casa onde um artefato explosivo foi encontrado. De qualquer maneira acho que haverá algo de pedagógico no entendimento desse problema e de outros similares, a partir da preocupação externada anteriormente. Pedagógico porque a celeuma iniciou-se por causa de um blog que estava sendo desmerecido pelas informações divulgadas, mas gerou um questionamento que agora todos perceberão que era importante. Eu sei que vai ser aquela velha história de comprar cadeado depois que a porta foi arrombada. Fazer o quê? 
Quanto ao que realmente se apurou na diligência policial, só buscando o BO pois os dados divulgados são conflitantes demais e a nota divulgada no blog oficial do SAAE - "Em foco" - restringiu-se a repudiar o acontecido apontando a covardia e inconsequência do ato. Informação divulgada pelo blog "Diário do SAAE" (não oficial) dá conta que o artefato se encontrava "dentro da Casa de Máquinas entre a laje e a telha" e que ali só poderia ser colocada com o uso de uma escada.

FUTURO
Espero que o (ir)responsável pela tentativa de atentado seja encontrado e que a culpa não recaia sobre o zelador da casa de máquinas, que pelas informações que colhi no local está lá cobrindo o período de férias dos zeladores rotineiros. Espero ainda que, na próxima SIPAT do SAAE (no final desse mês) o assunto seja amplamente debatido. Aliás, não só no SAAE.
Ah, e vamos torcer para que o Olho Vivo, instalado a poucos metros do local, tenha capturado a imagem que possa indicar a movimentação suspeita no local ajudando a elucidar o mistério. 
Continuarei procurando informações, e assim que as tiver, disponibilizarei aqui.

Texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

FICHA LIMPA após as eleições: como ficamos?

Estou acompanhando, via imprensa, as notícias recentes sobre alguns deputados peso-pesados da política nacional que conseguiram reverter a situação desfavorável em relação ao Ficha Limpa após conseguirem a anulação de julgamentos anteriores que foram usados para os tornarem inelegíveis nesse pleito.
Um caso exemplar é o do deputado Paulo Maluf. Maluf havia sido barrado pelo TRE-SP onde pairava sobre ele uma condenação por improbidade administrativa por causa de um famoso episódio envolvendo a compra superfaturada de frangos pela Prefeitura de São Paulo. Contudo, na última segunda-feira, a decisão foi cassada pelo TJ de São Paulo. Livre do motivo gerador da sua inelegibilidade, Maluf está apto a assumir o novo mandato conseguido com quase 500.000 votos. 
Caso similar, mas por outro motivo - abuso do poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação - também emperrava (não emperra mais) a posse do deputado federal eleito Anthony Garotinho, no Rio de Janeiro.

Eu gostaria muito de ouvir (ler) a opinião dos amigos seguidores do blog. Será que todo o processo em torno da Ficha Limpa está cheio de contaminação? Será que ela terá efeito apenas na época da eleição para depois poder ser revertida?

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Bomba no SAAE? (Sete Lagoas - MG)

Hoje a minha rua ficou bastante movimentada.
Quando eu retornava do trabalho (aulas e mais aulas de preparação dos alunos para a segunda etapa da UFMG), percebi uma movimentação policial em frente ao poço artesiano do SAAE aqui na rua. Não dei muita importância. Achei que era alguma operação de rotina, tão comum nessa época de Natal.
Logo mais, chega a notícia de que havia uma bomba no SAAE.  Alguém falou que seria uma caixa com sei lá quantas bananas de dinamite e tal e coisa. Claro que não acreditei muito na história. Mas a verdade é que o quarteirão estava interditado, um burburinho só e a polícia esperando o esquadrão anti-bombas (de BH?). Continuei sem acreditar muito na história. Atentado num poço artesiano???


A Professor Abeylard interditada por volta das 18h e 50min..
Ao terminar minha aula, agora há pouco, a patroa me relata que a polícia explodiu o tal artefato  por volta das 22 horas e que o barulho foi parecido com um forte rojão. Mais informações chegaram, principalmente de que um funcionário do SAAE teria visto quem colocou a bomba e chamou a polícia. Suspense!
Vamos aguardar o desfecho da investigação.
Resta parabenizar a polícia pela prontidão na ação.

Texto e foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Novas informações sobre o caso serão indicadas neste mesmo tópico:

PS1.: (16/12/2010) Link de notícia publicada no www.setelagoas.com.br (clique aqui) dando conta do achado de uma banana de dinamite e detonadores.

PS2.: (16/12/2010) Imagem da "banana de dinamite" encontrada.

 
O Powergel na verdade é uma emulsão de nitrato de amônio e não nitroglicerina (que é a base química da dinamite). O Powergel normalmente é usado em mineradoras e empreiteiras na detonação de pedreiras.

PS3.: (16/12/2010) Link da notícia publicada no Hoje em Dia (clique aqui).

PS4.: (16/12/2010) Link da notícia publicada no Estado de Minas (clique aqui).

PS5.: (16/12/2010) Link da notícia publicada na Record Minas (clique aqui).

PS6.: (16/12/2010) Os blogs "A Gota", "Diário do SAAE", "No Prelo" e "Flávio de Castro" começam a repercutir a notícia. Todos aguardamos os pronunciamentos oficiais do SAAE que devem ser publicados no blog oficial "Em Foco". As notícias são ainda conflitantes: alguns citam que o artefato estaria no telhado e outros que o artefato estaria na casa de máquinas.

PS7.: (16/12/2010) Recebi uma notícia muito estranha hoje à tarde no colégio onde leciono. Que o pessoal do laboratório do SAAE teria ido coletar amostras de águas em locais públicos para saber se o "terrorista" da bomba teria de alguma forma contaminado a água que sai daquele poço. Foram feitos alguns testes químicos e coletadas amostras. Realmente, fiquei sem entender nadinha. Mais mistério.

Adeus, Lulu.

O Lulu da Pomeranga foi embora. 
Foi para uma fazenda toda branquinha brincar com outros Lulus e Totós. 
Lulu era meu cachorro, um Dachshund (salsicha, "cofap"). Lulu nasceu em fevereiro de 1994 e foi adquirido no Mercadão Municipal. Adquirido é forma de dizer, né? Na verdade, ele me capturou com o jeito alegre e, ao mesmo tempo, carente. E foi o Lulu lá para casa. O sobrenome surgiu quando perguntamos o nome de um cachorrinho que uma menininha levava no colo: "- É um Lulu da Pomeranga!" - respondeu meio atrapalhada com o nome da raça do cachorro dela. Pronto, o Lulu (que já tinha nome) ganhou sobrenome na hora.
Impossível esquecer das levadezas: destruiu roupas no varal, comeu um capítulo de um livro meu, corrigiu algumas provas (quer dizer, pisoteou-as - depois o problema para explicar para os alunos que explodiram em gargalhadas) e estraçalhou três capas de máquina de lavar roupa. Até que resolvemos deixar a máquina sem capa mesmo.

Lulu, aos 5 anos de idade.
Nos últimos anos, como passei a morar em apartamento, o Lulu foi morar com meu sogro, o José Onofre. Com meu sogro e com minha sogra, é claro. O Onofre debruçava-se de afagos com o cãozinho. Imagino o quanto ele deve estar chateado com o desfecho já esperado, pois o Lulu não estava bem de saúde. Problemas cardíacos, quem diria!
Agora o Lulu foi embora e nós é que ficamos com problemas cardíacos, com o coração doendo de saudades dele.
Beijão, Lulu. Vai com Deus.

Ramon

Celso Martinelli: cobrança na medida certa.

Muita boa a reportagem do Celso no Sete Dias sobre o risco das chuvas em Sete Lagoas (veja a matéria online clicando aqui). Fico muito feliz em ver que a imprensa setelagoana começa a sair em busca das notícias, antecipando situações e cobrando soluções das autoridades. E olha que o Celso ainda foi camarada e não tocou na questão do Boulevard.
A matéria mostra uma série de problemas que já ocorreram no passado (e que continuam até quando?), aponta pedidos de providências pela Defesa Civil e escancara o desleixo com a situação por parte da prefeitura (que agora tudo promete e bla bla bla). Gostei muito da parte do "dentro de 10 dias vou enviar uma máquina". Risível. Por que não envia logo em vez de ficar aí remanchando?
E mais uma vez o SAAE no olho do furacão. Vamos ver se no dizer no blog oficial a citada notícia do alagamento da "casa de máquinas do SAAE" vai ser tratada como invencionice dos blogueiros marronzistas - como dizia o Odorico Paraguaçu.

Tem gente que não está nem aí para as chuvas...
Falta de previsão em relação a tudo. Parece até que o pessoal da prefeitura não sabe que as chuvas estão chegando e as ruas precisam de manutenção. Ficamos vários dias sem chuva e nada de tapa-buracos. É isso aí...

Texto e foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

domingo, 12 de dezembro de 2010

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Pelas ruas da cidade... (1)

Acácia chuva de ouro, Cássia imperial (Cassia fistula)
Escumilha africana (Lagerstroemia indica)
Flamboyant (Delonix regia)
Magnólia amarela (Michelia champaca)
Quaresmeira (Tibouchina granulosa)
Sibipiruna (Caesalpinia peltophoroides)
Essas fotos fazem parte de projeto de pesquisa que vem sendo realizado mensalmente por mim e pela arquiteta Regina Márcia Moura. O objetivo é o acompanhamento da variação das características de cerca de 50 espécies utilizadas no paisagismo urbano de Sete Lagoas (MG). Aspectos como época de floração, formação de frutos e queda de folhas estão sendo analisados e tabulados.

Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Dengue, calendário e Praça do Kat

Leiam a matéria completa que deu origem a este comentário aqui

Chamou-me a atenção a matéria publicada no www.setelagoas.com.br (veja o trecho inicial abaixo) por três razões:
(1) A necessidade de combate à Dengue em Sete Lagoas, que no decorrer desse ano de 2010 gerou muitos casos na cidade.
(2) A época inadequada para se envolver alunos das escolas públicas (final de ano letivo).
(3) O desconhecimento do nome de uma das principais praças da cidade (Praça Wilson Tanure ou Praça do CAT - Centro de Apoio ao Turista).


De 1.057 casos confirmados da doença no ano de 2009, já alcançamos, no dia 11 de setembro, 3.270 casos (ou 3.235 pelos dados de 16 de novembro ???) confirmados pela Secretaria Municipal de Saúde em Sete Lagoas. Durante o ano ocorreu grande variação do LIRAa - Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti - que de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde aponta a infestação atual de 0,9% no município (em setembro era 0,2%, em março era de 4,1% e em janeiro era de estratosféricos 7,8%).  Os 0,9% atuais estão na faixa preconizada como meta pela Secretaria Estadual de Saúde (abaixo de 1%), mas como estamos em período de baixa transmissão o dado deve ser motivo de alarme, pois tende a crescer novamente, podendo atingir patamares acima dos registrados esse ano.
Envolver alunos no final do ano letivo em campanhas é complicado. Com a preocupação com as notas finais e o início das férias, a ideia rapidamente se dilui e a lição é esquecida. Espero que um bom trabalho já estivesse sendo desenvolvido nos últimos meses (fico na dúvida, pois com uma musiquinha dessas a impressão que passa é que foi tudo de improviso). Aliás, considerando que os bairros mais afetados são Santo Antônio, com 177 casos; Santa Luzia (144), Progresso (132), Boa Vista (123), Centro (122), Luxemburgo I (114), Santa Rosa (95), Orozimbo Macedo (92), Canaan (88), Catarina (87), Aeroporto (84), Montreal (82), São Geraldo (71), Nova Cidade (70), São João (69), Nossa Senhora do Carmo I (65), Jardim Arizona (65) e Interlagos I, com 62 casos registrados, soa estranho levar para manifestação apenas os alunos do bairro Cidade de Deus e não envolver os alunos dos bairros-focos principais.
Pra finalizar, é sintomático que se uma praça que tem um Centro de Apoio ao Turista tenha seu nome (ou apelido) grafado errado por um órgão de imprensa. Sinal que o apoio ao turista não está sendo bem conhecido, ou não está sendo bem executado. Kat??? De onde tiraram isso???
Ah, podem aproveitar e recolher o lixo abaixo na Ilha do Milito.

Observem que o pneu está ali há vários dias (pois tem desova de caramujo nele) e as latinhas
estão na posição ideal para o mosquito aproveitar. [Cliquem para ampliar]

Texto e foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior