As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

terça-feira, 15 de março de 2011

Conhecendo o Parque da Cascata (5)

8) Angiospermas: Gênero Cecropia, Família Urticaceae - As cecrópias são conhecidas popularmente como embaúbas. São árvores que podem atingir mais de 10 metros de altura, sendo consideradas pioneiras na formação da Mata Atlântica. Trata-se do alimento preferido do bicho-preguiça que, lentamente, se movimenta até o topo das ramificações para se alimentar das inflorescências e frutículos. Ah, não temos o bicho-preguiça no nosso Parque da Cascata.
O caule da embaúba é muito leve, sendo oco. Em seu interior é comum encontrar as formigas-da-embaúba, pertencentes ao gênero Azteca. Tais formigas têm uma relação de ajuda mútua com a embaúba. Ali encontram abrigo e alimento e em troca cortam os cipós que tentam subir nas árvores. Verifique que, em meio a muitas árvores dominadas por cipós, as embaúbas que possuem formigas estão limpas, sem cipó algum. Tal relação harmônica é chamada mirmecofilia. As formigas também evitam o ataque de alguns animais herbívoros. Basta algumas pancadas no caule e as formigas saem em disparada para ver o que está acontecendo: - Cadê o inimigo?
Algumas espécies possuem folhas prateadas e são facilmente localizadas em meio às matas de encostas de morros (de longe parecem com um pé-de-mamão de folhas prateadas).
A relação do bicho-preguiça com a embaúba é interessante, pois ao se alimentar dos brotos nas pontas dos ramos, o animal faz com que a planta desenvolva mais brotos laterais (como se fosse um jardineiro, provocando a formação de mais ramificações). Assim a planta tem vantagem pois forma mais folhas e faz mais fotossíntese e o bicho-preguiça-jardineiro consegue mais comida.

Copa da embaúba, livre de cipós.
Detalhe da ponta dos ramos com os brotos e inflorescências.
Fenda no caule, por onde entram e saem as formigas.
Formigas do gênero Azteca saindo do caule da embaúba.

Fotos e texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

7 comentários:

  1. Belas imagens, Ramon, anexadas a um texto leve, didático, e que não foge ao rigor científico.

    Trabalho de quem ama a natureza.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Fiquei muito agradecida pelo seu trabalho,pois assim pude ter certeza que a arvore que nasceu em minha casa é uma embauba.Vou cuida´la com amor. Felicidades.

    ResponderExcluir
  3. Ôpa... que legal! Uma embaúba em casa. Se quiser mande uma foto para publicarmos. Abração.

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.