As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Destinação de pneus velhos: contenção de encostas

Acabo de ver uma postagem no twitter do Nadab Abelin, Secretário de Governo de Sete Lagoas. Não vi a experiência citada por ele, mas lembrei-me de um destino interessante para pneus velhos: contenção de encostas. Preenchidos e amarrados, os pneus fazem um trabalho muito interessante. Lembrando que vegetação rasteira ou mesmo arbustiva ainda pode crescer junto a eles, conferindo um aspecto visual melhor ainda. O preenchimento dos pneus com terra e/ou cimento é fundamental para evitar a proliferação de mosquitos.
Seguem as imagens do Google Earth e Google Street View da região do Anel Rodovíário de BH. Na primeira foto estão as coordenadas para quem quiser verificar no próprio programa. Imagino que todos entram na nossa capital passando pelo anel já viram o local. Parece ser uma "garagem" de ônibus urbanos.

Talude protegido, visto do Anel Rodoviário.

Visão da área. O "S" no meio é a encosta protegida.

Detalhe do amarramento dos pneus na Rua Bambus.
O sistema consta do site www.patentesonline.com.br em nome de Fábio Pereira Costa (veja o link clicando AQUI). Segue-se o texto. Acesse o link anterior para ver o projeto em detalhamento, no caso utilizando apenas as bandas de rodagem.
"Sistema para contenção de encostas". Confeccionado a partir da retirada das duas laterais de pneus inservíveis, utilizando apenas a banda de rodagem, a qual possui características de sustentação mediante a inserção de terra no seu interior, quando colocada uma ao lado da outra. As bandas de rodagem são dispostas lado a lado, onde na primeira camada é feito um enchimento com terra, seguindo-se uma segunda camada acima da primeira, disposta em posição tipo mata-junta em relação à primeira, também completada com terra, e outras sucessivamente até ser atingida a altura desejada, sendo que deve ser observada uma inclinação de 45° da base até a camada mais alta para que se garanta a estabilidade da estrutura.
Imagens: Google Earth e Google Street View
Texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

2 comentários:

  1. Valeu, Cláudio.
    E aí, já retornou?
    Reserva um domingo desses aí para a Serra, ok?
    Abração.

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.