As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

domingo, 30 de junho de 2013

NÚCLEO DE APRENDIZAGEM - MATRÍCULAS DO SEGUNDO SEMESTRE

Informações sobre matrículas do segundo semestre de 2013 para as turmas do PRÉ-VESTIBULAR NÚCLEO DE APRENDIZAGEM:

AS MATRÍCULAS ESTÃO ABERTAS DESDE O DIA 14 DE JUNHO!
NÃO DEIXE PARA A ÚLTIMA HORA!

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Mobilidade no Sisu: de SP para o Brasil

Meu ex-aluno e querido amigo Franco Henrique, acaba de me enviar o link sobre a "mobilidade do Sisu" (Clique AQUI). Você passa o mouse por cima das linhas e vê o número de estudantes que migraram de um estado para outro.
A UFMG ainda não havia adotado o Sisu e eu já previa a grande invasão paulista por aqui. Estão aí os dados, a maior "invasão" foi na direção SP --> MG. Imagina em 2014!!!

Fonte: http://g1.globo.com/educacao/sisu-mobilidade-2013-infografico/platb/
1501 estudantes de SP vieram para MG, contra 196 que fizeram o caminho inverso. Aliás, SP é o maior distribuidor de alunos pelo país.

Minas Gerais é o grande recebedor de alunos e São Paulo o grande distribuidor.
Fonte: http://g1.globo.com/educacao/sisu-mobilidade-2013-infografico/platb/
(Depois vou analisar o infográfico com mais calma e posto mais informações relevantes.)

Queda de galho enorme em Belo Horizonte: uma lição.

Observem a foto seguinte e tirem suas conclusões:

Foto: Edésio Pereira/EM/DApress
Perceberam?


Observem que a gameleira foi deixada... talvez para derrubar o resto da árvore. Foto: Foto: Edésio Pereira/EM/DApress
Na "forquilha", onde o galho enorme quebrou, há uma outra planta, a gameleira branca. Parece que a gameleira começou a desenvolver-se ali num acúmulo de material (folhas, restos da casca, poeira...) e pode ter prejudicado o local a ponto de colaborar para a queda. Um laudo precisaria ser feito para que os proprietários dos veículos pudessem solicitar ressarcimento aos órgãos responsáveis.
Não basta plantar, tem que cuidar!

Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS.: Para ler a matéria completa no site do UAI, clique AQUI

quarta-feira, 26 de junho de 2013

A LITERATURA NA "EGUINHA POCOTÓ"

Acho essa prova o máximo em humor inteligente. Não sei quem é o autor, mas vale a pena (re)publicar. Fiz só uma adaptaçãozinha no título. Espaço aberto para o autor se manifestar, ok?


PROVA DO NOVÍSSIMO ENEM, 2025 
TERCEIRA APLICAÇÃO DEPOIS DAS FRAUDES NAS DUAS PRIMEIRAS.

1. Leia o trecho do poema abaixo e responda as questões:

“TÔ MANDANDO UM BEIJINHO
PRA FILHINHA E PRA VOVÓ
SÓ NUM POSSO ESQUECER
DA MINHA EGUINHA POCOTÓ
POCOTÓ, POCOTÓ, POCOTÓ, POCOTÓ
O JUMENTO E O CAVALINHO
ELES NUNCA ANDAM SÓ
QUANDO SAI PRA PASSEAR
LEVAM A ÉGUA POCOTÓ
POCOTÓ, POCOTÓ, POCOTÓ, POCOTÓ”
(Eguinha Pocotó, Mc Serginho, 2003)

01. A forma adotada pelo autor do texto, leva o leitor a uma reflexão crítica acerca de alguns elementos do estilo literário da Época, ao mesmo tempo em que insere temáticas dotadas de valor universal. Assinale a passagem em que o autor expressa com maior intensidade esse dualismo. Identifique a figura de linguagem adotada.


02. Ao idealizar em um mesmo patamar, personagens que até o momento só haviam sido tratados com a devida separação de classes, coloca o autor o “jumento e o cavalinho” como uma paródia da realidade social do país na época. O brilhantismo desta visão crítica é destacado por expressões que para um leitor menos atento podem parecer erros gramaticais, mas que na verdade geraram uma nova aplicabilidade da língua portuguesa. Identifique estes trechos e as inovações gramaticais por eles introduzidos.


03. Eleita como acompanhante nos passeios dos dois protagonistas, a Égua Pocotó rompe a solidão até então predominante no panorama urbano estabelecido. Mais do que um triângulo amoroso convencional, o autor atribui aos personagens um status que transcende a natureza metafísica vigente. Emerge então o caráter feminino, no auge de sua auto-afirmação como contraponto ao pansexualismo. Descreva o papel da Égua Pocotó como elemento de instabilidade no equilíbrio social do início do século XXI.


04. O texto de Mc Serginho, precursor do movimento literário-cultural denominado pocotoísmo (umas das vertentes do ultramodernismo), propõe uma nova métrica e abordagem ao texto poético. Alguns críticos da época chegaram a compará-lo à “pedra no caminho” de Drummond, um poeta de menor importância no século XX, injustiça revertida mais tarde com a identificação da sua efetiva quebra de paradigma literário. Compare o estilo da obra de Mc Serginho com os autores clássicos do século XX e justifique a relevância de sua obra.


Tá difícil entender?


Está tão difícil assim entender a voz do povo?
Precisamos de políticos honestos: a reforma política e eleitoral garantirá isso?
Acabar com as doações de pessoas jurídicas vai acabar com o CAIXA 2 das campanhas?

domingo, 23 de junho de 2013

Imagens da Super-Lua de 23/06/2013


Se eu conseguir outra melhor, posto mais tarde...

Pá de cal nas gameleiras da "Estrada dos Tropeiros"

Primeiro, leiam: http://ramonlamar.blogspot.com.br/2010/11/o-par-de-gameleiras.html
Agora, leiam:http://ramonlamar.blogspot.com.br/2013/02/sobre-pintar-as-plantas.html
Pronto?

Agora imaginem como fiquei ao presenciar a cena abaixo, hoje cedo, nas gameleiras históricas que tantas vezes pedi a proteção:



Alguém limpou o lote onde ficam as gameleiras. Outro alguém, ou o mesmo "cerumano", achou por bem demarcar um estádio da Copa do Mundo e aproveitou para "embelezar" as gameleiras. O mesmo alguém, ou outra criatura, também pintou os buracos das ruas próximas em "protesto". Que beleza de protesto, hein? Que culpa têm as gameleiras se a cidade tem buracos?
Com a palavra, a SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE, o CODEMA, o COMPAC e o MINISTÉRIO PÚBLICO!

PS.: Fotos tiradas com celular. Depois volto lá e registro melhor a "obra"!

Sobre "Pintar as plantas"

Publicando novamente:

Pintar as plantas
                                                                                  Celdo Braga

Não pinte o tronco da planta,
ela tem própria pintura;
desde semente ela guarda
o dom de ser criatura
de Deus, que cuidou de tudo,
diz a Sagrada Escritura.

Veja bem, fica grosseiro,
pintar o tronco com a cal;
sofre a planta e quem cultua
a beleza natural,
não manche a obra perfeita
do pintor celestial.

Olhe bem para a mangueira
ou para um pé de oiti...
Já está tudo harmonizado
não cabe mau gosto ali,
pinte o poste, o meio fio,
deixe o verde em paz florir.

A planta tem sentimento
e um jeito de se doar:
dá sombra e frutos pra todos
e não sabe reclamar
quando a mão desavisada
vem o seu tronco pintar.

Como Deus percebe tudo
peço a Ele perdoar
os cegos que não conseguem
essa maldade enxergar;
E a quem se juntar comigo
força e luz para lutar.


------------------------------------------------------------------------------------------

Comentário: 
Lenticelas (pontos claros) em caule de acerola.

Sobre a prática de pintar os caules da árvores com cal

Esse costume parece ter surgido durante a primeira guerra mundial numa forma de prevenção do cerco das cidades pelos inimigos. As árvores impediam que a movimentação dos soldados eram vistas pela população da cidade. Então, preventivamente, os troncos das árvores eram pintados com cal. Assim, qualquer movimento de tropas inimigas seria rapidamente visto pelos vigias entrincheirados.
Cobrir o caule da planta com cal prejudica a respiração do caule. Os caules possuem fissuras ou orifícios (lenticelas) para permitir que o oxigênio entre para as células vivas do caule. Ao obstruir tais orifícios com cal, a respiração do caule fica bastante prejudicada. Tudo isso, é claro, sem contar com o aspecto estético horroroso como pode ser observado no "bom gosto" da segunda foto abaixo. O incrível é que vemos árvores pintadas dessa forma em faculdades/universidades que possuem cursos de biologia, agronomia e engenharia florestal!


Ramon Lamar de Oliveira Junior

sábado, 22 de junho de 2013

PÉ DE ERVA-DE-PASSARINHO!

Eu sei que é complicado remover as plantas parasitas das árvores. Mas deixar chegar a esse ponto sem fazer nada é ridículo, não?

Quase não dá para saber que a hospedeira é uma pata-de-vaca (Bauhinia). Acabou virando um pé de erva-de-passarinho (Struthantus flexicaulis). Foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior
Agora, só uma poda radical. PODA, viu? Não é para arrancar a árvore inteira!!! (Melhor avisar!). Uma boa poda do tipo que foi feita na Magnólia (Michelia champaca) próxima ao Arthur Bernardes e que resultou no crescimento e recuperação mostrados abaixo (foto Google Street View):

Passeata #vemprarua em Sete Lagoas (MG) - 22/06/2013

Reivindicações de todo tipo. Protestos sérios. Faixas e cartazes engraçados. Uma boa dose de criatividade, em uma passeata fundamentalmente pacífica, que saiu da Praça Tiradentes, passou pela Lagoa Paulino, subiu a Lassance Cunha, andou pela Rua Goiás e Randolfo Simões, passou pela Norte-Sul, cortou para a Professor Abeylard e novamente Lagoa Paulino e de retorno à Praça Tiradentes. "Só" acompanhei esse trecho. Depois não posso afirmar mais nada.
A nota ruim ficou por conta de um bloqueio feito por manifestantes na BR-040 na entrada da cidade. Não é possível que tenha sido o mesmo pessoal pacífico que vi andar 5 quilômetros, tenha andado mais 5 quilômetros para bloquear a BR-040 de forma desordeira. Imagino que seja outro grupo com outras intenções. Vamos aguardar as informações. Liguei para 190 (PM), 191 (PRF) e 193 (Bombeiros) e todos achavam que era o mesmo grupo do centro. Argumentei que seria um pouco difícil o pessoal ordeiro que vi, andar mais 5 quilômetros no sol forte para fazer arruaça. Vamos ver o que se apura.
Corrigindo tudo: acabo de receber informações que, após o encerramento das atividades na Praça Tiradentes (após cantar o Hino Nacional), a passeata foi dada por encerrada. Um grupo dissidente, contudo, partiu em direção à BR-040 para fazer esse tipo insano e inconsequente de protesto, com bloqueio da BR e da Castelo Branco, com fogo em galhos no meio da pista e todas as badernas do gênero. Conseguiram prejudicar centenas de pessoas que estavam retornando à cidade, vindas de um dia de trabalho em Belo Horizonte ou outras cidades.
Abaixo as imagens de alguns momentos da manifestação pacífica no centro da cidade.

















video

Fotos e vídeo: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Outras informações em: http://www.setelagoas.com.br/noticias/cidade/21116-vem-pra-rua-sete-lagoas-vai-entregar-envelopao-com-reivindicacoes-ao-prefeito

"Foi o gordo, sinhá!"

Finalmente encontrei no Youtube a música que foi proibida nos tempos da ditadura, sobre o mega-ministro que camuflava os índices de inflação, enganava a todos os trabalhadores na maior cara-de-pau e hoje é cultuado pelo governo federal como um grande gênio da economia:


Diz um trecho: "Deu fim no meu emprego..."

Assistam e copiem, antes que tirem do ar!!!

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Passeata #vemprarua em Sete Lagoas (MG) - 20/06/2103

Algumas imagens da passeata na Monsenhor Messias e em torno da Lagoa Paulino. O vídeo esta disponível no Youtube clicando AQUI. Desculpem a qualidade das imagens pois a iluminação das ruas não favorece muito...





Tropa policial protegendo a entrada do prédio onde funciona a Câmara Municipal.
Fotos e vídeo: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Ajude a construir uma boa lista de reivindicações para as passeatas em Sete Lagoas:

Redução do preço das passagens de ônibus e criação de bilhetes integrados.
Melhoria real do atendimento à saúde e valorização dos profissionais.
Retorno de todos os benefícios dos funcionários da saúde, tais como biênios, quinquênios e o vale de R$ 135,00.Recomeço das obras e término do Hospital Regional.
Melhoria da educação com valorização dos professores.
Manutenção da Escola Estadual Arthur Bernardes.
Revitalização e manutenção do Ginásio Coberto.
Criação do Conselho Gestor da APA da Serra de Santa Helena.
Independência real do COMPAC, CODEMA e demais conselhos municipais.
Criação das subprefeituras prometidas durante a campanha eleitoral.
Melhoria do atendimento ao cidadão, com desburocratização na prefeitura, secretarias e SAAE.
Reforma administrativa real com enxugamento da máquina e adequamento à Lei de Responsabilidade Fiscal.
Remoção dos estacionamentos sobre a praça da prefeitura.
Divulgação dos estudos da poluição do ar e das nossas lagoas.
Tratamento de 100% dos esgotos da cidade.
Volta do policiamento de trânsito pela PM.
Atuação da Guarda Municipal na manutenção do patrimônio público.
Aquisição de decibelímetros e etilômetros para o real cumprimento das leis ambientais e de trânsito na cidade.
Permissão para outras empresas de ônibus fazerem a linha Sete Lagoas - Belo Horizonte.
Abertura de mais horários de participação popular na Tribuna da Câmara Municipal no meio das reuniões e não no final quando todos os vereadores já se ausentaram!
PELA MELHORIA EFETIVA DA SEGURANÇA PÚBLICA!
MUDANÇA DO COMANDO DA POLÍCIA MILITAR PARA SETE LAGOAS!
MUDANÇA DO COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS PARA SETE LAGOAS!

Acrescente sua reivindicação nos comentários...

terça-feira, 18 de junho de 2013

Belo Horizonte, 17 de junho.

 Um relato das manifestações de 17 de junho em Belo Horizonte

por Josué Lessa, com fotos de Marcel Quintão

Fica difícil, depois de tempos de luta, descrever a emoção que senti hoje por vislumbrar e fazer parte de uma manifestação que, para mim, demonstrou um amadurecimento social do brasileiro e representa um momento histórico em nosso país. 
Em uníssono com as manifestações realizadas por todo o Brasil, BH também saiu as ruas, e eu estava lá. Concentramos às 13 horas na Praça Sete. De início poucos manifestantes e por um momento realmente imaginei, confesso, que seria mais um movimento frustrado. No entanto, de forma inesperada, conforme a manifestação se deslocava até o início da Avenida Antônio Carlos, observamos um MAR de pessoas fazendo coro, em torno de 15.000, de posse dos seus cartazes improvisados. 
Chamávamos a população, que estava a observar, a participar. Recebemos chuva de papel picado oriundos dos prédios aos quais passávamos, em uma demostração carinhosa de apoio. Durante o trajeto, infelizmente, alguns vândalos anarquistas pichavam algumas construções o que era de pronto repreendido, em coro, por todos os manifestantes. 
Nunca acreditei nessa falácia de PM amiguinha ou coisa do gênero. Deparo com uma galera tirando foto com os policiais e acreditando mesmo que a polícia, principalmente a mineira, existe para lhe servir. O fato é que, quando nos aproximamos da LINHA DE TORDESILHAS estipulada pela FIFA, a PM começou a mostrar as suas guarras. Pela 1° vez, fomos impedidos de prosseguir um pouco antes de passarmos pelo viaduto do Anel Rodoviário. 

Depois de uns 30 minutos de "negociação" a tropa de choque nos permitiu avançar. Mas não durou muito. Quase de frente à portaria da UFMG, outra barricada da tropa de choque. Só que, dessa vez, disposta a não permitir a continuação do povo. Bombas de gás lacrimogênio, bombas de efeito moral e balas de borracha disparados contra todos nós sem dó. O helicóptero da PM dava rasantes próximo a fumaça para empurrá-la mais vigorosamente sobre nós. Aquela correria total. 

Mas, apesar da maioria daquelas pessoas nunca terem participado de manifestação alguma, apesar do cenário de guerra, construído estrategicamente pela polícia, para dispersar a massa, eles não conseguiram. Depois de algum tempo e de vários disparos de bombas, o povo decide continuar a marcha. A tropa de choque recebe ordem para deixar-nos passar e continuamos. Eu olhava para trás e para minha frente e não conseguia acreditar no que via. Uma Avenida Antônio Carlos TOMADA pelo povo, meu povo, PARALISANDO uma das maiores artérias do trânsito da capital mineira. Que isso? 
Certamente esse dia ficará na história para mim. Extrapolou e muito os 20 centavos da passagem paulista. Mostramos a insatisfação com essa podridão instaurada em nosso país. Essa irresponsabilidade com o nosso dinheiro. Tudo é feito a nossa revelia. Uma emissora de televisão perigosa, mafiosa e embusteira. Somente os que vivenciaram aqueles momentos saberão, na sua plenitude, o que senti. Valeu camaradas!
"A maior arquibancada é a rua".....

segunda-feira, 17 de junho de 2013

São todas coisinhas miúdas (que somadas não encontram solução)!

Vandalismo interminável nas margens da Lagoa Paulino.
A tampa de ardósia quebrada em frente ao Grillus. Aniversariando!!! Começou em 21 de abril (clique AQUI) e já serviu como munição em confronto na orla da lagoa.
O buraco que ameaça um dos nossos buritis protegidos por lei municipal. Nenhuma providência da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Desde 23 de março, sendo que alguns membros da SEMMA já haviam sido informados um mês antes (clique AQUI).

Faixas afixadas em árvores com pregos. Crime Ambiental (artigo 49 da Lei de Crimes Ambientais). Em diversas postagens (clique AQUI).


Bancos quebrados na praça Dom Carmelo Motta (aniversariando, também)! Desde 29 de março (clique AQUI).
E isso é só no trecho que caminho...

Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior
(Hoje: 17 de junho de 2013)

domingo, 16 de junho de 2013

Os colhereiros na Lagoa da Boa Vista

Na última segunda-feira, eu havia avistado um colhereiro no leito quase seco da Lagoa da Boa Vista, em obras de revitalização. Hoje, voltei ao local e consegui fotografar um colhereiro em meio às diversas garças e alguns quero-queros. Abaixo as fotos (feitas hoje, 16/06/2013) da espécie que acredito ser Platalea ajaja, Linnaeus, 1758; e também informações sobre a espécie obtidas no wikiaves:



"O colhereiro é uma ave pelecaniforme da família Threskornithidae. Também conhecido como ajajá e colhereiro-americano.
Mundialmente não está ameaçado de extinção, porém encontra-se em perigo em algumas localidades, como no Pantanal e no estado de Minas Gerais. O colhereiro é uma ave indicadora da boa qualidade ambiental, pois é muito sensível e não resiste à poluição e à contaminação do meio ambiente, principalmente da água. (Essa informação contrasta com a situação em que os colhereiros foram avistados, pois o sedimento da lagoa está visivelmente contaminado e com cheiro desagradável. Nota do blog.)
Características: O colhereiro tem um comprimento médio de cerca de 81 cm. O formato de seu bico, que é comprido e possui uma “colher” na extremidade, deu origem a seu nome popular.
Alimentação: Peneira a água, sacudindo e mergulhando o bico à procura de alimento, dentre eles peixes, pequenos anfíbios, insetos, camarões, moluscos e crustáceos. A presença de algumas substâncias nestes itens alimentares, chamadas carotenoides, dão uma coloração rosada ao colhereiro, que se torna mais intensa na época reprodutiva.
Reprodução: Têm uma parada nupcial elaborada, que inclui batimentos de bico e ofertas mútuas de galhinhos. Ele nidifica em colônias e constrói o ninho com gravetos e talos secos de gramíneas em árvores. As colônias costumam ser mistas, englobando outras espécies de aves, como biguás e garças. A fêmea geralmente realiza a postura de 2 a 3 ovos que são incubados por cerca de 22 dias. Após 6 semanas o juvenil começa a voar e aos 3 anos de idade atinge a maturidade sexual e apresenta a plumagem adulta. Chega a viver entre 10 e 15 anos.
Hábitos: Habita ambientes aquáticos, como praias lamacentas e manguezais, e realiza migrações sazonais. O colhereiro, também conhecido por ajajá, é um animal gregário, ou seja, que vive em bandos.
Distribuição Geográfica: Com ocorrência na região neotropical, distribuindo-se do sul dos EUA à Argentina, ocorrendo também em áreas do Equador e Peru." 
Informações modificadas a partir de: http://www.wikiaves.com/colhereiro onde constam as seguintes referências: 
Fundação Parque Zoológico de São Paulo - disponível em http://www.zoologico.sp.gov.br/aves/colhereiro.htm Acesso em 12 mai. 2009.
CEO - disponível em www.ceo.org.br Acesso em 12 mai. 2009.
Wikipédia - a enciclopédia livre - disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Colhereiro-americano Acesso em 12 mai. 2009.