As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sábado, 5 de novembro de 2011

Polêmica do ENEM 2011: Capítulo Final (será?)

Informações adaptadas e comentadas (em vermelho) a partir de matéria da Folha de S.Paulo (clique AQUI)
O TRF-5 (Tribunal Regional Federal da 5ª região), com sede em Recife (PE), suspendeu nesta sexta-feira a liminar da Justiça Federal no Ceará que anulava 13 questões do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em todo o país. De acordo com a decisão, só serão anuladas as questões para os 639 alunos do Colégio Christus, de Fortaleza. Desse modo, a nota desses estudantes será recalculada. [Se serão 13 ou 14 questões, é outro assunto. As tais questões que vazaram não eram as mais difíceis do exame. Como os alunos do colégio tiveram mais tempo para se dedicar às outras, a medida não deve afetar drasticamente a nota deles. Provavelmente, a nota final deles será um pouco menor do que seria se as questões não fossem anuladas. Ainda acho que uma boa medida contra a escola - responsável por todo o problema - seria o expurgo da mesma do ranking das escolas participantes do ENEM.]
A decisão foi tomada pelo presidente do tribunal, Paulo Roberto de Oliveira Lima. O recurso contra a liminar (decisão temporária) foi impetrado ontem pela AGU (Advocacia Geral da União). O MEC (Ministério da Educação) havia cancelado toda a prova dos alunos da escola de Fortaleza (CE), que teriam tido acesso antecipado as 13 questões, por meio de uma apostila distribuída dez dias antes do Enem.
A decisão de anular as questões em todo o país foi tomada segunda-feira (31) pela Justiça Federal no Ceará, atendendo pedido do Ministério Público Federal no Estado. Para o procurador Oscar Costa Filho, ao cancelar as provas apenas para um grupo de alunos, o MEC tratou de forma regional um problema nacional. [O problema era realmente regional. Não há evidências que tal vazamento tenha ocorrido no restante do país, até porque os cadernos de aplicação do pré-teste não são necessariamente os mesmos em todas as escolas.]
A Polícia Federal, que investiga o caso, suspeita que o colégio copiou integralmente ao menos um caderno com 48 questões aplicadas aos alunos da escola durante um pré-teste do Ministério da Educação, em 2010. Outro caderno também pode ter sido copiado. [Vamos aguardar o relatório final da PF. Estou bastante curioso para saber quais verbos serão utilizados: desviar ou subtrair?] 
Para o escola, as questões podem ter entrado em um banco de perguntas da própria instituição por sugestão de alunos que fizeram pré-testes, "sem o conhecimento da escola no que diz respeito à origem desses dados". [A famosa "prosopopeia flácida para acalentar bovino" ou "conversa mole para boi dormir". Nunca vi uma desculpa mais esfarrapada do que essa. Os alunos têm memória fotográfica? Que banco de perguntas é esse? E as probabilidades estatísticas disso acontecer com 14 questões? Eu teria vergonha de inventar uma balela desse tamanho. Sem contar a falta da logomarca no caderno (simulado ou apostila)?]
O ministério informou que a anulação pode atingir outros 320 alunos que participaram do Enem caso seja apurado que eles tenham tido contato prévio com questões do exame. Há a suspeita que eles tenham tido acesso à apostila do Colégio Christus. [Provavelmente são alunos do pré-vestibular mantido pelo Colégio Christus, ou então um ou outro que declarou ter tido contato com as questões. Muito irônico que tal vazamento tenha acontecido via internet e redes sociais, exatamente como alertava o tema de redação do exame.]
Comentários: Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS.: Estou com uma grande dúvida: com 100% de problemas na execução dos seus 3 exames, terá o Ministro Fernando Haddad a coragem de realizar um novo ENEM em abril de 2012? Mais um problema e sua aspiração à Prefeitura de São Paulo tornar-se-á uma piada. Nem deixando o ministério ele se livrará dessa responsabilidade. É ver para crer. Estou achando que vai pintar uma "desculpinha" (orçamento, tempo hábil, revisão do banco de questões, crise financeira mundial...) para evitar um novo (v)exame.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.