As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Esgoto atingindo a Lagoa do Cercadinho

Não deixe de ler no setelagoas.com.br (clique aqui), com boas imagens captados pelo Túlio Thales e texto do Felipe Castanheira, a matéria que mostra mais uma lagoa recebendo esgoto. A dúvida agora é a seguinte: alguma escapou? Já mostrei aqui no blog o esgoto que cai na Lagoa Paulino (aqui e aqui), na Lagoa da  Boa Vista  (aqui) e na Lagoa do Brejão (aqui). Na José Félix o lançamento é sempre notícia (aqui, no blog Diário do SAAE). A Lagoa da Catarina  (aqui) é um verdadeiro caos de lixo que é arrastado lá para dentro com a chuva. Agora (aliás não é de hoje), a Lagoa do Cercadinho recebe o esgoto que corre pela rua e é captado pela rede pluvial (igualzinho à Lagoa Paulino). A APA da Lagoa Grande não sai do papel (se é que está no papel). Quanto à Lagoa da Chácara...

Lagoa do Cercadinho
2011 promete. A imprensa e os blogs estão aí para mostrar os problemas e cobrar soluções.
Feliz 2011!!!

Texto e foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

2 comentários:

  1. Professor
    Perguntar não ofende e saber nunca é demais...sou ignorante.

    Alguns colegas falaram comigo que o espelho d'agua da Lagoa Grande diminuiu consideravelmente após o surgimento de uma fábrica na região (aquela fábrica que "mandou" alterar a lei que protegia os pequizeiros). Pergunto: Isso é possível? Tem possibilidades de haver relação entre a subtração de água do lençol subterrâneo e a diminuição do volume de água na lagoa? E se tiver tem como provar?

    Um abraço
    Paulinho do Boi

    ResponderExcluir
  2. PdoB,
    não acredito que isso esteja acontecendo, mas é ver para crer, não é? Imagino que as alterações observadas estão relacionadas com o longo período de estiagem.
    Possível é. Para provar, ou pelo menos para discutir o assunto, precisaríamos de imagens ou medidas feitas ao longo do tempo (o que chamamos de série histórica). Aqui em SL isso é difícil pacas!!!
    Abração.

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.