As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Lagoa Paulino e o anel de captação de águas pluviais

Peguei uma boa parte da chuva forte que caiu hoje à tarde. Mas valeu a pena. Consegui, logo após a pancada, as imagens que mostram - para quem não quer acreditar - que o anel de captação de águas pluviais do entorno da Lagoa Paulino está completamento entupido, ou seja, não é mais funcional.

 
O anel de captação foi construído na década de 1980 numa obra conjunta realizada com os recursos da Prefeitura Municipal e do SAAE (é gente, o SAAE e a prefeitura conseguiam fazer obras com recursos próprios naquela época). O anel circunda completamente a Lagoa Paulino e possui vários "postos de visitação" para manutenção e limpeza, que nunca foi feita. Acontece que, na margem oeste da lagoa a quantidade de sedimentos que vem junto com a enxurrada é muito grande e aos poucos foi assoreando a galeria e a própria lagoa. O resultado se traduz no lançamento de toneladas de sedimentos no interior da lagoa a cada estação de chuva. E junto com o sedimento também é lançado um bocado do esgoto que escorre pelas ruas da cidade (muitas vezes já mostrado aqui no blog). E é por causa desse esgoto que os peixes não podem ser pescados, viu? Mas ninguém faz nada para resolver o problema. As placas de proibido pescar estão lá. Cadê as placas de "permitido limpar"?

Se o vídeo demorar a abrir, você pode conferir a enxurrada nessa foto.
Agora é aguardar (sentados ou deitados, para cansar menos) as providências para a limpeza do anel de captação. Espero que o Dalton Andrade - leitor assíduo do blog - peça esclarecimentos lá na Câmara Municipal. Quem sabe o pessoal do SAAE, que lê frequentemente o blog, também se posicione. Vamos lá, gente. Nós podemos fazer!!!
Também tive a oportunidade de registrar a quantidade de lixo que obstrui os poucos e mal planejados bueiros. Poucos porque só algumas ruas possuem (como esse na Paulo Frontin); mal planejados porque não há declividade na pavimentação que dirija o fluxo de água para os bueiros. Apesar de ter vários bueiros, qualquer pessoa sabe que a Paulo Frontin vira uma piscina evitada por todos os motoristas no momento de chuvas fortes. Não deveria ser assim, mas...

Até saco cheio de lixo ajuda a obstruir o bueiro. Pensei que os "resíduos sólidos" estivessem sendo eficientemente coletados. [Clique na imagem para ampliar]
Mais uma vez deixo aqui o apelo à população para não jogar lixo nas ruas. As pessoas podem usar as numerosas lixeiras que existem em toda a cidade. Como é? Não tem? Desculpem, estão avisando aqui que só tem lixeira no centro da cidade. Então guardem o lixo em casa ou tragam para que ele seja jogado nas lixeiras do centro, ok?

Texto e imagens: Ramon Lamar de Oliveira Junior

4 comentários:

  1. PK Ramon,
    para contribuir na sua postagem, você sabia que existe uma galeria já pronta, construída, na rua Quintino Bocaiúva, com o objetivo de escoar toda a água que vem da parte alta da cidade, dos lados da serra? Ela existe, só que não foi completada a ligação dela com o córrego do Diogo, onde seria escoada a água, e não há boca de lobo para receber essa água e jogar na galeria. Ela seria parte da solução para os alagamentos daquela área. Além de não solucionar o problema, há ali enterrado muito dinheiro, com uma obra não concluída.

    E para estarrecer ainda mais: sabe quem me falou isso? O secretário de Obras, Paulo Rogério Campolina, que ao que me parece, se esqueceu dessa obra depois que assumiu.
    Pena, poderia ajudar muito a aliviar a Lagoa Paulino.
    Abs

    ResponderExcluir
  2. A tal galeria foi obra do Governo do Múcio Reis. Não sei como ela ficou em termos de parte executada. Não me lembro da mesma ter percorrido toda a Quintino Bocaiúva, mas certamente consumiu muito dinheiro. Lembro-me da obra nas imediações da praça Tiradentes. Consulte melhor outras fontes (moradores da Quintino Bocaiúva, por exemplo). Eu trabalhava no Colégio Promove na época e não me recordo de tal obstrução. Mas como estou velhinho e gagá...
    Sobre a obra, basta lembrar do final daquele mandato, em que os trabalhadores ficaram meses sem receber salário, propiciando a ascensão da oposição que pagou salários com empréstimos feitos em nome dos próprios funcionários.
    Seria interessante que o Paulo Rogério e outros criassem coragem para dizer essas coisas em público, não apenas em OFF, como é comum. E assumissem a necessidade de "recuperar" essa grana utilizando a obra para o fim originalmente proposto.
    Confira o assunto... dá samba...
    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Ah, recordei-me de uma obra de captação na Quintino Bocaiúva, mas não sei se era de esgoto ou água pluvial. Acho que era de esgoto e não era na forma de galeria, apenas tubulação. Tal obra também não foi concluída e conectada a contento. Não seria a essa que o secretário estaria se referindo?

    ResponderExcluir
  4. Ramon,
    a informação que ele me passou certa vez é que a galeria já estaria pronta na Quintino Bocaiúva, e que faltava apenas a ligação até o córrego, que seria ali pelo lado do Regina Pacis.
    Mas posso procurar saber se realmente cortaram quase toda a rua sim.
    Abs

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.