As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Setelagoano assassinado em Recife.

Acabo de ler no www.setelagoas.com.br (clique aqui) sobre a morte brutal de um conterrâneo nosso em Recife. Logo em seguida, recebo telefonema do amigo Paulinho do Boi relatando que se trata do João Luiz, irmão do nosso querido Flávio de Castro. Estou seguindo imediatamente para o velório que irá acontecer no Asilo e já deixo aqui a notícia para todos os leitores do blog e as condolências para a família.

PS.: Estou cheio de assuntos para postar no blog, mas não consigo. Essa agressões gratuitas, insanas e cruéis tiram a nossa energia, roubam a vida de uns e o sorriso da face de todos. Li em alguns jornais de Recife sobre as circunstâncias em que o crime aconteceu. Nem aconselho que leiam a respeito. No velório, entre os amigos Marcão, Paulinho do Boi e o Shell, meu cérebro a todo momento dava um apagão por imaginar o sofrimento do João, vítima da barbárie, e da sua família. Impossível manter a sanidade. E é esse caminho que o mundo está trilhando. Drogados tiraram a vida do João. Talvez por uns trocados, um celular, alguns momentos de não-sei-o-quê nessas mentes doentias, não-humanas. Respeito o trabalho daqueles que se dedicam a remover os drogados desse mundo paralelo, devolvendo-os ao nosso, mas acuso veementemente  e debito esse crime na conta daqueles que demoram, adiam e impõem barreiras para uma ação mais efetiva de socorro aos que ainda podem ser salvos, de prevenção e de combate a esse comércio-da-morte. Enquanto alguns lucram muito nesse balcão (e nem sempre são os traficantes), outros sofrem, engolem em seco, perdem sono, perdem a família, perdem tudo. Está muito próximo de nós. Está à espreita.

5 comentários:

  1. Ramon, que acontecimento mais estarrecedor. Aproveito o espaço do seu blog e deixo aqui uma mensagem ao amigo Flávio.

    Caro Flávio, ao saber da notícia sobre o falecimento do seu irmão, provocado por mãos advindas da bárbarie, fiquei estarrecido.
    Escrevo aqui para externar o mais profundo pesar pelo ocorrido. Peço-lhe desculpas por não poder estar em Sete Lagoas e dar-lhe um abraço amigo pessoalmente. De todo modo Flávio, quero que saiba que estou aqui em oração por toda a sua família e de modo particular para que o bom Deus dê forças à sua querida mãe, por terem sofrido tão duro golpe.
    Que o consolo divino cuide deste momento de tão desamparo humano.

    Abraço fraterno do amigo,

    Enio.

    ResponderExcluir
  2. Ola Ramon e Enio,

    Sinto estar escrevendo a voces por um motivo tao triste. Na verdade, nao sei o que dizer com relaçao ao assassinato do Joao. Confesso que tive um estremecimento ao ler a noticia. Imagino o que o Flavio e sua familia devem estar passando pois tambem perdi meu pai em circunstancias parecidas: foi morto por um motorista bebado, bem em frente a minha casa. Por favor, deem um grande abraço ao Flavio e ao Jayme da minha parte e da Rosana.

    Um abraço aos dois,

    Antonio Claret (claret@iaa.es)

    ResponderExcluir
  3. Flávio e amigos,
    Deixo aqui, meu profundo sentimento pelo ocorrido. Infelizmente nem tudo acontece como imaginamos... mas, a nossa caminhada continua. O momento é de união, para que possamos ter força para suportarmos o morro íngrime rumo a nossa evolução.
    Abraços,
    Alessandra Casarim

    Conte comigo para qualquer coisa!

    ResponderExcluir
  4. Ramon, que duro golpe para qualquer familia!
    Acontecimento, que disse bem, ser impossível manter a sanidade!- É revoltante!
    Penso nas mães nesses momentos!!!
    Como deve estar sofrendo, a Selma, se perguntando por que ele, meu filho?
    Esta mesma pergunta deve estar fazendo a mãe dos assassinos, por que, por que...
    Não pode ser, não pode...
    Esta é mais ou menos a realidade de uma mãe, nestas circunstâncias.
    Rezei muito, muito mesmo, pela mãe do sequestrador de minha filha, sentia que mãe não aprovava o crime que seu filho cometia, também, para que tivesse forças e ascensão sobre ele para desistir se arrependendo!
    Nada ficou esclarecido...
    e, bem posso imaginar a dor de Selma e de seus familiares.
    Por favor Ramon, Regina Marcia e familia está viajando, justifique com o Flavio de Castro e seus familiares,(não sei seu endereço),a ausência e qualquer outra manifestação de sua parte, eu lhe peço!
    Estarei rezando por todos.
    Beijos
    Celle

    ResponderExcluir
  5. também estou chocada com essa notícia...
    Gostaria de poder abraçar Dona Selma,(trabalhei com ela no SERPAF) tentar conforta-la e mas atualmente moro em Salinas e só soube hoje do ocorrido. Se puder, transmita a ela e familiares meus sinceros sentimentos de tristeza e solidariedade.
    Denise aparecida ferreira
    Deniseaf26@gmail.com

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.