As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

domingo, 5 de dezembro de 2010

Meu amigo Zico.

Aluno que virou amigo, o Zico (Francisco Zico) veio visitar-me hoje.
Zico era um rapazinho que veio lá do Maranhão. 
Chegou aqui em Sete Lagoas meio assustado. 
O objetivo dele era preparar-se para o vestibular de medicina na UFMG. Mas o Zico veio sem uma boa base. Lutou muito e evoluiu muito, mas muito mesmo nos conhecimentos. Raspou a trave mais de uma vez, mas não conseguiu passar em medicina.
Foi então que o rapazinho cresceu, as ideias cresceram e ele viu que também podia ser feliz em outras áreas. Passou em Direito, com um grande apoio do professor Ricardo (de História).
Formado, estabeleceu-se em Divinópolis e hoje veio trazer o convite do casório com a Maria Tereza, que ele conheceu durante o curso universitário.
Foi um prazer muito grande recebê-lo aqui. Agora já não é mais o rapazinho assustado. Homem feito, trabalhando muito, prestes a constituir família. Muito orgulho.
Aí uma fotinha dele, de 2004, lá na Serra do Cipó. Subiu nas pedras por caminhos difíceis, mas chegou onde queria: na felicidade.

  Abração, Zico. Abração, Maria Tereza. Meus afilhados!!!

2 comentários:

  1. Me lembrei daquela canção do Pink Floyd, "Fearless". Sempre tive-a como meu hino. E, claro, ilustra muito bem o exemplo do Zico!

    Fearless
    (Waters, Gilmour)

    You say the hill's too steep to climb
    Climb it.
    You say you'd like to see me try
    Climbing.

    You pick the place and I'll choose the time
    And I'll climb
    That hill in my own way.
    Just wait a while for the right day.
    And as I rise above the tree lines and the clouds
    I look down, hearing the sound of the things you've said today.

    Fearlessly the idiot faced the crowd
    Smiling.
    Merciless the magistrate turns 'round
    Frowning.

    And who's the fool who wears the crown?
    And go down,
    in your own way
    And every day is the right day
    And as you rise above the fear-lines in his brow
    You look down, hearing the sound of the faces in the crowd.

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.