As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O céu, a montanha, a mata e a obra do homem

Até onde é possível conviver em harmonia? Quando os limites são ultrapassados? Quando a nossa ótica fica prejudicada? Perguntas difíceis de responder...

Estrada para Santana do Riacho (Serra do Cipó - MG). Clique na imagem para ampliar.
Dúvidas e foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

8 comentários:

  1. Ramon,

    Meu pai nasceu ai! Eu nao conhecia o lugar. Pelo menos com esta foto posso ter uma ideia do bonito que e'.
    Abs.
    Claret

    ResponderExcluir
  2. Ôpa, Claret! Em qual localidade ele nasceu? Quem sabe eu tenho uma foto de lá. A região é linda mesmo, certamente isso influencia as pessoas e por mecanismos que a genética não explica, passa para os filhos.
    Abração.

    ResponderExcluir
  3. O nome antigo do lugar onde pai nasceu era Pau Grande (rs). Meu pai me disse que trocaram o nome justamente por isso (rs). Acho que o nome atual e' Santana do Riacho mesmo mas nao tenho certeza.

    Um abraço,

    Claret

    ResponderExcluir
  4. Os historiadores que sabem da história de Pau Grande e Santana do Riacho apresentem-se para esclarecer as coisas pro Claret. Vamos lá...

    ResponderExcluir
  5. Meu amigo...
    Que lugar lindo!!!
    Caminho da roça...me lembra a fazenda de uns amigos...aonde o piquenique acontecia quase todos os domingos...só falta o pé de manga...claro que manga Ubá, né?
    Ah! Também falta o riacho...a carroça do seu Joaquim que sempre estava por perto e fazia a alegria da meninada...eu também, moleca e levada da breca...
    É... pensando bem, o lugar era um tiquizinho diferente...mas você conseguiu me transportar para lá.
    Êta saudade!
    Obrigada.
    Abraços,
    Alessandra Casarim

    ResponderExcluir
  6. Ei Ramon,
    sou a "muié" do Claret. Me transportei igual que Alesssandra prá Matos de Baixo, pertinho de Sete Lagoas, onde pai Afranio e mae Teresinha tinham um sitio. Ia no meu jipinho sem capota... Momentos de muito violao em volta de fogueiras assando salsichas e batata doce, jaboticabas, passeios de carroça, céu estrelado, riacho, muitos amigos, meus pais pertinho de mim... que saudade gostosa... Obrigada por me fazer sentir tudo isto desde aquí e parabéns pelo blog. Beijos y besos,
    Rosa

    ResponderExcluir
  7. Puxa, Rosa. Você não sabe a felicidade que fico com comentários desse tipo. Cada comentário assim faz ter certeza que o blog vale a pena, que é possível levar alegria para as pessoas. Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Ramon,

    ja' que a Rosa fala do sitio do pai dela, nao posso deixar de contar uma das minhas maiores alegrias: encontrei Guppies no riachinho que passava la'! Quase "botei um ovo" de alegria! Na epoca eu pensava que so' se encontrava estes peixes na America Central e Norte do Brasil. Ou isto nao e' certo ou entao alguem os colocou la'.
    O mais importante e' que eram mais bonitos que os de aquarios tradicionais e se reproduziam sem problemas.

    Um abraço,

    Claret

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.