As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Teatro Redenção: agora vai?

A comemoração dos 110 anos do Teatro Redenção foi feita agora há pouco com um evento realizado pelo UNIFEMM em frente ao prédio.
Recebido pela Fundação Educacional Monsenhor Messias como doação da prefeitura municipal na década de 1960 para constituir-se como patrimônio físico da recém criada "faculdade", as dependências do antigo teatro foram totalmente abandonadas nos últimos 30 anos (ou mais, não sei precisar a data exata). A reforma do telhado diminuiu o problema das goteiras, mas a deterioração da estrutura interna, inclusive dos pisos, continuou ocorrendo.
O crescimento das lojas do Mercado Municipal ao lado obrigou o fechamento das janelas laterais com tijolos e conduziu também a uma série de alterações, como a colocação de caixas d'água. A frente foi parcialmente destruída por reformas que não levaram em consideração a fachada original. O estabelecimento dos pontos de ônibus em frente colaborou ainda mais com a agressão ao antigo teatro.
Diversos convênios e outras tentativas de reforma definitiva do local foram tentadas no passado. Eu mesmo presenciei a assinatura de um convênio entre FEMM e Rotary Club para a reforma do local (quando ainda era reitor o saudoso amigo e chefe Dr. Marcelo Vianna). Novas tentativas recentes mostraram-se infrutíferas. Agora podemos estar presenciando um momento de virada de mesa, com as obras finalmente sendo executadas e com o (res)surgimento de um marco da cultura da cidade.
Ainda que pese a boa intenção do UNIFEMM em realizar o evento na data do aniversário do Teatro Redenção, não ocorreu a esperada participação da comunidade. Afinal de contas, é complicado realizar qualquer evento numa quarta-feira de manhã naquele ponto da Rua Monsenhor Messias. Pouquíssimas pessoas compareceram ao evento, na verdade havia muito mais funcionários do UNIFEMM e pessoas envolvidas com sua realização do que populares querendo ver ou ouvir sobre a comemoração.

Às 10:40 horas, ainda era pequena a concentração de pessoas em frente ao Teatro Redenção.
As bailarinas preparando-se para sua apresentação no momento culminante do evento.
Ficamos na torcida para o sucesso da captação de recursos e pelas reformas. Esperamos que não seja mais um alarme falso.

Fotos e texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS.: Esperamos que as questões em relação aos lojistas do Mercado Municipal que ocupam a área lateral ao Teatro Redençao sejam resolvidas a contento de todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.