As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sábado, 11 de junho de 2011

Questão de Toxoplasmose

A última prova de vestibular da UFSJ (Universidade Federal de São João Del Rei) trouxe a questão:


Gabarito oficial: letra A.

Polêmicas surgiram e várias pessoas entraram com recursos em relação à questão. Recursos apresentados, a COPEVE/UFSJ saiu com essa justificativa:
Sobre esta questão é preciso lembrar que a capacidade de um parasito infectar determinado hospedeiro não significa que aquele determinado hospedeiro infectado possa transmitir o parasito por qualquer via. Os cães podem ser contaminados, mas só podem transmitir a Toxoplasmose para humanos, caso seus tecidos sejam ingeridos e não tenham sido devidamente assados ou cozidos. O mesmo raciocino se aplica ao leite e ovos de outros animais. Os únicos animais capazes de transmissão pelas fezes são os felinos. 
Sobre contrariar “ABSURDAMENTE as leis do texto e da biologia” solicitamos a gentileza de consultar:
NEVES, D.P., MELO, A.L., GENARO O., LINARDI, P.M. Parasitologia humana. 10a ed. Atheneu, 2000.
REY, L. Parasitologia. 3a ed. Guanarabara, Rio de Janeiro. 2001.
PESSOA, S.B. & MARTINS, A. V. Parasitologia Médica, 11a ed., Guanarabara, Rio de Janeiro. 1982.
RECURSO INDEFERIDO
O problema é que alguns trabalhos científicos recentes (aliás nem tão recentes assim) demonstraram a possibilidade do cão ingerir as fezes de gatos (coprofagia) e então eliminarem as formas que podem infectar o homem pelas próprias fezes. Exemplo:
It was demonstrated that after ingestion of non-sporulated oocysts of T. gondii, these can pass through the intestinal tract of dogs and be excreted in an infective stage, meaning that dogs can act as mechanical vectors of the oocysts. (LINDSAY DS., DUBEY JP., BUTLER JM., BLAGBURN BL. Mechanical transmission of Toxoplasma gondii oocysts by dogs. Vet. Parasitol., 1997, 73, 27-33.)
Uma das coisas mais curiosas que já vi é a citação de obras consagradas dos CURSOS DE GRADUAÇÃO como bibliografia que sustenta a resposta. Nenhum livro do ensino médio foi citado. Interessante também é o fato da obra mais recente citada já ter 10 anos de publicação (e uma já ter quase 30!). Oras, sabemos todos com formação biológica ou biomédica, que não há dogmas na biologia ou na medicina (La médicine comme l'amour, ne jamais ne toujour).
Um intervalo de cinco anos normalmente ocorre entre os trabalhos publicados em revistas científicas e sua presença nos livros-texto (compatível com a distância 1997/2001 entre o trabalho e a obra mais recente citada). 
Cumpre ao professor que elabora questões de provas que não seja traído por equívocos temporais. Guardadas as devidas proporções, é a mesma coisa de se elaborar uma questão que afirma como resposta que "não há vacina eficiente contra a AIDS" e a mesma ser descoberta e anunciada ao mundo na véspera de realização da prova. Não é adequado elaborar uma questão que possa ter sua resposta invalidada até a data de realização do concurso. 
Quanto aos recursos, devem ser analisados de forma desapaixonada. Se assim fosse, a questão teria sido anulada (como outras cinco que foram consideradas anuladas após os recursos).


Ramon Lamar de Oliveira Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.