As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

quinta-feira, 2 de junho de 2011

A bactéria Escherichia coli e o pepino

Um assunto está alarmando os europeus: os casos de infecção por uma cepa (variedade) da bactéria Escherichia coli (lê-se Esqueríquia cóli), normalmente uma bactéria pacífica do intestino. 
Após 18 mortes na Alemanha, casos também na Suécia e agora 7 casos no Reino Unido, as autoridades de saúde estão tomando uma série de providências. Algumas ações têm causado grande controvérsia, como a proibição de importação de vegetais crus entre os países da União Europeia.
Os pepinos espanhóis (parece brincadeira uma história dessas, né?), sobre os quais há poucos dias era lançada toda a culpa, foram inocentados em alguns exames feitos na Alemanha. Serão inocentes mesmo?
Os esquemas seguintes (autoria da Editoria de Arte/Folhapress) ajudam a esclarecer as características da infecção e o provável mecanismo de contaminação.


Fonte: Folha de S.Paulo online [Clique aqui]
Toda cautela em relação ao tema é importante. Lembremo-nos que estamos cada vez mais interligados e que outras doenças em passado recente como o Antrax (episódio de bioterrorismo), a SARS (Síndrome Respiratória Aguda Severa), a Gripe Aviária (H5N1) e a Gripe A (Gripe suína, nova gripe ou H1N1) ensaiaram ou alcançaram a condição de pandemia (epidemia que atinge mais de um continente). Esses verdadeiros tsunamis infecciosos merecem toda a nossa atenção e o sistema de alerta precisa funcionar direito.
Convém, aproveitando o tema, não esquecer nas boas normas de higiente pessoal, da importância fundamental do saneamento básico e dos cuidados com a preparação dos alimentos. Aqui, no Brasil, ainda convivemos com casos de botulismo provocado por palmito sem as adequadas técnicas de conservação e com a doença de Chagas transmitida por caldo de cana e suco de açaí.

Ramon Lamar de Oliveira Junior

9 comentários:

  1. Ola Ramon,

    parece que a origem da infecçao pode estar no transporte/armazenamento mas nao e' certo. Curiosamente, nao ha' nenhum espanhol contaminado; o unico contaminado que esta' em um hospital acabava de chegar da Alemanha. Os politicos, como sempre, fazendo besteira. A acusaçao sem fundamento de uma ministra alema~ aos pepinos espanhois vai custar a Alemanha aprox. 200 milhoes de euros.... E ha' norte-americanos infectados tambem.

    Ainda nao se sabe com segurança a origem da infecçao. No entanto, me chama a atençao que ninguem fala do excesso de anti-bioticos passados a cadeia alimenticia que, obviamente, pode dar origem a mutantes da E. coli e/ou outros microorganismos.

    Abs.

    ResponderExcluir
  2. Claret,
    concordo com quase tudo.
    Só um reparo: antibióticos não dão origem a mutantes. Eles apenas selecionam os mutantes que surgem de maneira espontânea devido a alterações casuais na estrutura dos genes. Não sei como se dá a aplicação de antibióticos em produtos agrícolas nesse nível de exportação. Sei que alguns são usados para garantir uma maior "sobrevida" dos vegetais. E, claro, podem estar mesmo relacionados com a seleção desses mutantes.
    Abração!

    PS.: Nada como ter um correspondente do blog na Espanha!!!

    ResponderExcluir
  3. Ah, Claret, lembrei de uma coisa: não seria a sua plantação de quiabos a causa do problema??? (risos frouxos)

    ResponderExcluir
  4. Ramon,

    Eu pensava que o uso indiscriminado de antibioticos (por exemplo, injetados no gado para fomentar o aumento de peso ou mesmo em seres humanos em tratamentos medicos) acaba por seleccionar as cepas mais resistentes. Talvez tenha me expressado mal: em lugar da palavra "origem" deveria ter usado "seleciona"?

    Quanto a minha produçao de quiabos, a Rosana plantou aqui e prosperou ... uma vez. Mas a mandioca encontramos facil de Costa Rica e Equador e o quiabo vem de Marrocos. So' nao tenho fumo de rolo e carne de sol (rs).

    Abs.

    ResponderExcluir
  5. Grande Don Claret,
    é exatamente isso. Você pode falar origem sim, mas numa frase do tipo "o uso de antibióticos origina populações bacterianas resistentes ao agir selecionando os mutantes que não são sensíveis ao antibiótico".
    Abração!!!

    ResponderExcluir
  6. Ah, Claret,
    veja esse link que o Chicão mandou:
    http://www.arenapolisnews.com.br/noticia/312804/Dona-de-casa-cobra-R-2-para-visitas-ao-p%E9-de-maracuj%E1-em-formato-f%E1lico
    Você não está plantando isso por aí não, né?
    kkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  7. Eu ja' o tinha visto. kkkkkkkkkkkkkkk. Destes eu nao tenho aqui nao!

    ResponderExcluir
  8. Ola' Ramon,

    parece (parece) que descobriram o foco da infecçao. Segundo o responsavel de Agricultura da Baixaa Saxonia, Gerti Lindemann, pode ser uma granja alema~ especializada em brotos de soja.

    Abs.

    ResponderExcluir
  9. Puxa, botaram a culpa nos "brotos". Que sem graça!!!

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.