As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Destino do esgoto do Jardim dos Pequis II?

Confiram trechos da matéria veiculada pelo www.setelagoas.com.br (cliquem AQUI para ler a matéria completa).

Moradores questionam destino final a ser dado ao esgoto das novas casas no Bairro Jardins dos Pequis II

 
Moradores da cidade levantaram uma polêmica referente a rede de esgoto das 377 casas do Bairro Jardins dos Pequis II, que serão entregues nesta sexta, através do Minha Casa, Minha Vida. Conforme relatado, a rede de esgoto ainda não estaria pronta, e além disso, o destino final dos resíduos seria jogado em um córrego da região. Informações repassadas à redação pelos moradores, apontam que a Secretaria de Obras, teria recebido uma intimação para, junto ao SAAE, criar um destino para o esgoto a ser gerado.
Durante a cerimônia que marcou a entrega da chave as famílias, a engenheira responsável pelas obras, Flávia Muller Grigoletto, afirma que neste momento, todo o projeto proposto pela construtora Copermil, segue dentro do cronograma de obras. Flávia chegou a comentar o fato dos questionamentos sobre a falta de uma rede de esgoto, e afirmou que o projeto aprovado pela Caixa prevê a execução das ações por meio do SAAE, e que até o momento, tudo está sendo feito dentro do esperado. “Nossa parte é desenvolver e acompanhar o projeto. Agora, a destinação do esgoto e a rede é com o SAAE”, informou.
Em nota, o SAAE informou que a construção das redes de distribuição de água e de coleta de esgoto do Bairro Jardim dos Pequis II, foi realizada pela construtora responsável pelas edificações. “A prefeitura de Sete Lagoas, por meio de recursos do PAC-1, construirá uma mini-ETE para receber os resíduos desse bairro e da região”, reforçou.
por Cíntia Rezende

COMENTÁRIO: Em primeiro lugar, parabenizo o jornal online e a Cíntia Rezende pela cobertura de uma questão importante que está nos incomodando: projetos habitacionais estão sendo aprovados com enorme dano ambiental. O tratamento das questões, feito pelos nossos governantes e administradores, usando tempos verbais no futuro é extremamente preocupante. Notável também como a arborização foi deixada para o final, se é que existirá. Seria muito interessante que ao delimitarmos os espaços, no início da obra, as árvores adequadas já fossem plantadas.

5 comentários:

  1. Uma pergunta: Será que a Prefeitura e a Copermil sabe ou pelo menos imaginam o que seja o Princípio da Prevenção ambiental??????
    Sempre vemos conjuntos habitacionais sendo lançados por aí, mas não se fala em infraestrutura e qualidade de vida desses. Deviam ter a vergonha em lançar um programa dessa forma.
    Uma opinião: se estão jogando a responsabilidade para o SAAE, coisa boa não vem por aí, pois já estamos cansados de saber que o SAAE não tem estrutura e dinheiro ( e interesse/boa-vontade) para tratar o esgoto sanitário.

    Geraldo
    Sete Lagoas/MG

    ResponderExcluir
  2. Ramon, a ETE prevista para recolher o esgoto do Jardim dos Pequis, faz parte do projeto do PAC II. Os recursos para a construção desta ETE, estão disponíveis desde a última quarta-feira (dia 07/12), conforme informação que a CAIXA passou ao SAAE, através de correspondência oficial.

    Habitação de Interesse Social, normalmente tem participação do Poder Público no que tange a infraestrutura.

    Neste caso, parece-me que a responsabilidade da construção da ETE é da Prefeitura.

    Tem uma caixa que receberá todo o esgoto do Jardim dos Pequis. Ele não será lançado no córrego dos tropeiros, como as pessoas pensam.

    A ETE deverá ser construída em até 1 ano. Até a finalização da mesma, um caminhão limpa fossa deverá fazer o recolhimento do esgoto do bairro.

    Este procedimento tem um custo, segundo o representante do SINDÁGUA (Hugo Lyra), o custo deste caminhão limpa fossa gira em torno de R$ 130,00 o dia. Mas até a ETE ficar pronta, este deverá ser o procedimento do SAAE quanto ao recolhimento do esgoto do bairro.

    ResponderExcluir
  3. Ênio,
    obrigado pelos esclarecimentos.
    Vamos aguardar, né?
    E o esgoto recolhido pelo caminhão limpa-fossa irá para alguma ETE? Ou o destino será somar-se aos 94% que vão acabar no Rio das Velhas?
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Ramon, para onde vai o esgoto não sei. Mas vou procurar saber. Se o destino for curso d'água, cabe outra pergunta: Para que recolher então? Naquela região, basta descarregá-lo diretamente no Córrego dos Tropeiros.

    ResponderExcluir
  5. E aí, Ênio? Já descobriu que o esgoto é jogado numa rede que vai dar no Ribeirão Jequitibá?

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.