As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Cala-se uma voz em Sete Lagoas.

Faleceu o jornalista Fred Rezende.
Vítima de um acidente de moto, o jovem jornalista nos deixou. Perda lamentável para nossa cidade, em especial para os amigos e admiradores do seu trabalho.  Perda para muitos que nem sequer o conheciam, que nem sabiam que esse menino era inquieto e insistente na procura pelos fatos.
Não é fácil ser jornalista. Não é fácil escarafunchar notícias. Descobrir a verdade dos fatos e saber noticiá-la é uma arte. Arte que o Fred em conjunto com o amigo Marcão, faziam com ar de crianças travessas no blog No Prelo e no rádio.
Não é fácil ver um talento pulsante como esse partir. É doloroso ir ao velório e ver tantos jovens assustados, vendo a morte levar um companheiro assim tão precocemente. Ver a dor dos pais na dura inversão do caminho da vida, despedindo-se do filho, do único filho.
Fica aqui o meu sentimento para com a família e para com os grandes amigos que o cercavam.
Fica aqui o meu luto por sentir que a Sete Lagoas perdeu um grande patrimônio.
Esteja em paz, Fred. Seu trabalho lançou sementes que encontrarão terra boa. Onde estiver, tenha certeza disso.
Ramon Lamar de Oliveira Junior

3 comentários:

  1. Ramon, lendo seu emocionante comentário, resta-nos lamentar. Não conhecia o Fred pessoalmente, mas pelo blog No Prela, aquela equipe de dois ótimos jornalistas, muito.
    Desejo muita serenidade dosséis familiares e ao Marcão para levar adiante seus ideais.
    Sete Lagoas esta mais triste

    ResponderExcluir
  2. Fernando
    Fred, sempre foi um grande amigo nos tempos de FUMEC, de monografia e tinha a veia jornalística. Tivemos grandes momentos, lutando por ideiais sinceros. Corajoso. Verdadeiro. Brincalhão. Confiável. Preciso. Talentoso. Admirável. Escreveu sua história nos cadernos da glória. Saudades eternas, amigão. Se pudéssemos resumir sua coragem em uma frase, talvez diríamos: "Da boca do povo, para em nome do povo".
    Obrigado, Fred , por ter existido.

    ResponderExcluir
  3. Grande profissional, grande filho, amigo e um vizinho formidável - prestativo e gente finíssima.
    Cresci perto do Fred, e sinto demais a sua morte. Sei que onde estiver, será um ponto de luz e de boas energias, pois é isso que ele nos transmitia...

    Vai com Deus Fredinho.

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.