As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Campo Rupestre da Serra do Cipó: Flores

Os campos rupestres, também conhecidos como campos de altitude, são formações que ocorrem exclusivamente no alto de algumas serras brasileiras, situadas numa altitude média acima de 900 m. São em geral, campos abertos e atravessados por inúmeros riachos e rios permanentes; as temperaturas neste ecossistema são extremas no inverno, às vezes abaixo de 0°C. A maior parte dos campos rupestres está localizado em Minas Gerais (Parque Nacional da Serra do Cipó e no Parque Natural do Caraça), na Bahia (Serra de Jacobina, na Chapada da Diamantina) e em Goiás (Chapada dos Veadeiros e Serra do Pirineus).

O solo é pedregoso, possui baixa capacidade de retenção de água e as formações rochosas são muito comuns, crescendo a maior parte das plantas nas pequenas frestas erodidas. Como após as chuvas as águas escoam rapidamente por sobre as rochas, não há formação de lençol freático. O ambiente portanto é seco, e as plantas desenvolveram adaptações diversas para resolver o problema da falta de água. A biodiversidade deste ecossistema é grande, variando inclusive de uma região para outra. As plantas são quase todas rasteiras, encontrando-se, arbustos baixos.

As raras árvores não passam dos 2 m de altura. Diversos tipos de Líquens, Orquídeas e Sempre-vivas são encontradas na região, além de inúmeras outras plantas de grande valor ornamental, como o Paepalanthus, por exemplo. A fauna dos campos rupestres é rica em espécies de anfíbios, répteis, aves e pequenos mamíferos, além de uma infinidade de insetos.

Fonte: Atlas Climatológico do Brasil - Ministério da Agricultura, Era Verde? - Ecossistemas brasileiros ameaçados - Zysman Neiman - 18ª edição - Atual Editora


Cliquem nas fotos para ampliá-las e apreciá-las melhor.

Inflorescência de Coccoloba cereifera, planta só encontrada na Serra do Cipó.


Quaresminha (Microlicia)



Rosa-do-campo (Kielmeyera rubriflora)


Arnica-da-serra (Lychnophora ericoides)

Uma espécie de sempre-viva.

Microlicia ?

Eriocaulon sp

Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Um comentário:

  1. Ramon, adorei as flores e a importante aula que nos ministrou!
    Como a natureza é pródiga, como é possível um terreno árido, pedregoso, sem humidade sem chuvas, produzir uma vegetação variada, rica em flores lindas, perfeitas, resistentes...
    Sabe me ensinar como posso publicar sua materia, voc~e me permite?
    Obrigada
    Celle

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.