As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Notícia: Aula de Biologia provoca divórcio

Saiu na Folha de S.Paulo (clique AQUI):

Aula de biologia revela traição e leva a divórcio em Taiwan

DA EFE
Uma aula de biologia sobre os diferentes tipos sanguíneos levou ao divórcio de um casal, depois que um aluno questionou suas origens e descobriu que seu pai "oficial" não é o biológico, publicou nesta terça-feira a imprensa local.
A lição levou o menino a questionar em casa como seu sangue é tipo B se seus dois pais têm sangue tipo A, o que gerou suspeitas no pai.
Um exame de DNA comprovou que a criança não era seu filho biológico, e no julgamento pelo divórcio, ganho pelo pai, se descobriu que a esposa iniciou uma relação extraconjugal com dois anos de casada e acabou ficando grávida do amante, conta o periódico "Lianhe Bao".
O casal tem outros dois filhos, uma menina e um menino, este nascido após a relação extraconjugal. 
COMENTÁRIO: Certa vez, comprei uma revista de divulgação científica para professores de biologia, com sugestões de trabalhos práticos, que propunha que os alunos construíssem heredogramas (árvores genealógicas) para suas próprias famílias partindo do estudo de características como cor dos olhos. Cor dos olhos é uma característica de análise muito complexa, que é reduzida no ensino médio a uma simples situação do tipo A/a (dominância completa). Acho que usei a revista como combustível para acender churrasqueira, e nunca mais comprei outra daquelas. Claro que o quê levou ao problema familiar descrito na reportagem não foi uma atividade desse tipo, mas a natural curiosidade/desconfiança do aluno. Mas se é possível evitar o problema (não o procurando), é prudente fazê-lo. 

PS.:Divulgação científica boa é da Revista Ciência Hoje da SBPC.

Um comentário:

  1. Numa resposta na qual minha mãe (tipo A) demonstrou dúvida sobre o tipo sanguíneo do meu pai (acho q é AB... - Disse ela). Meu irmão (médico) e eu (TO) ficamos nos olhando sem saber o que dizer - os dois somos do tipo O. Até que um tomou coragem e disse - vc traiu ele?,e ela respondeu - não, não sei se é A ou B!!! Caímos na gargalhada!!!

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.