As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

terça-feira, 10 de maio de 2011

Para não esquecer do RIMA do Boulevard Santa Helena (IV)

4) SEM GARANTIA DE PRESERVAÇÃO DA LAGOA DA CHÁCARA

Está na página 5 do RIMA (Relatório de Impacto Ambiental produzido pela empresa Virtual Engenharia Ambiental a pedido dos empreendedores):

"Foi vislumbrada ainda, em caráter preliminar, a manutenção de uma lagoa como centro focal do empreendimento na área interna à Avenida Perimetral, localizada entre o boulevard comercial e as quadras destinadas ao uso multifamiliar." (RIMA, página 5)

Em outras palavras: apesar da área do bulevarsantahelena possuir duas lagoas (a Lagoa da Chácara e uma lagoa em formação), sequer a preservação da Lagoa da Chácara é dada como certa, é apenas uma ideia PRELIMINAR. Aliás, depreende-se da leitura e da apresentação do bulevarsantahelena que tal obra deveria ser executada pela prefeitura e não pelos empreendedores uma vez que tal área faria parte da porção "doada" para o município.


5) O EFEITO CONTROL-C CONTROL-V (ou copia e cola) E AS ENTREVISTAS COM OS MORADORES (sem entrevistar a Associação de Moradores do Bairro Jardim Arizona)

Consta no RIMA, que 70% dos entrevistados considera que a região dos bairros Jardim Arizona e Canaã precisa de mais áreas verdes, sendo unânimes em dizer que é necessário conservar as que já existem.
Ainda segundo o RIMA, um grande número de entrevistados acredita que estas áreas deveriam vir em forma de parques para serem utilizados como forma de lazer nos finais de semana. Alguns entrevistados, inclusive, alegaram que a região sofre constantemente com queimadas e desmatamentos e por isso seria importante conservar as áreas existentes, além de criar novas.
Os outros 30% dos entrevistados acreditam que o município de Lagoa Santa... bom, deve ser Sete Lagoas. Mas no Rima consta Lagoa Santa (página 164). Um pequeno engano no meio de um oceano de problemas apontados. Na opinião desses 30%, o município de Sete Lagoas já possui um número suficiente de áreas verdes. Será que eles sabem que o empreendimento pretende diminuí-las? Será que foram informados disso?

Trecho da página 164 do RIMA... "Lagoa Santa"... ops!!!
Alguns entrevistados, não se fala em quantos, acha que a cidade precisa crescer, e para tanto a urbanização de algumas áreas verdes seria inevitável. Foi explicado a eles a qual custo?
Além do mais, 15 dos 24 trechos de entrevistas publicados às páginas 168 e 169, relatam a preocupação dos entrevistados em preservar a área verde e seguir as leis ambientais. 60% dos entrevistados preferem o verde, preferem um parque ou uma área verde bem cuidada e protegida.
Se lixo é jogado lá dentro, se a área é invadida por meliantes, credite-se a culpa aos donos do terreno que nunca se preocuparam em proteger a área. O próprio questionário aplicado pergunta se as pessoas usam a Lagoa da Chácara como área de lazer. Como poderiam usar? É área particular! A maioria das pessoas respeita a propriedade privada, mesmo tão mal protegida. E não querem ver a família perder o terreno, querem que sejam justamente indenizados.
Pois bem, se se deseja ouvir o que o povo pensa a respeito das áreas verdes, o próprio RIMA dá o veredito. 70% dos entrevistados considera que a região precisa de mais áreas verdes. 60% dos entrevistados prefere a área verde a um loteamento ou condomínio com tanta supressão de áreas verdes.

Ramon Lamar de Oliveira Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.