As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

segunda-feira, 4 de julho de 2011

LUTANDO POR UMA ESCOLA (E.M. América Cheles Fernandino)

A Alessandra Casarim, nossa querida "Tia Alessandra" do Pequeno Príncipe, está em uma luta das mais sérias. Lutando por uma escola, pela oportunidade de estudo para dezenas de crianças. Aliás, lutando por toda uma comunidade. Pessoas como ela são raras, pensam primeiro no bem estar dos outros, pensam e agem para que o melhor aconteça para todos. Reproduzo aqui duas matérias do blog da Alê. Mas visitem o blog e ajudem a apoiar essa luta. Cliquem aqui.

"Estimados leitores deste blog,
Precisamos da ajuda de todos, para conseguirmos um telefone público para a Escola Municipal América Cheles Fernandino, localizada a Rua São Sebastião, S/N, Povoado de Morro Redondo, Sete Lagoas, MG. Esta comunidade, precisa urgentemente deste aparelho para melhoria da qualidade de vida e segurança da população local que não possui qualquer meio de comunicação no caso de uma emergência. Fica evidenciado portanto, que até a data de hoje, nem a escola nem o posto de saúde que fica em frente à mesma, não possuem qualquer tipo de aparelho telefônico.
Alessandra Casarim - 17/06/2011"


 "FALTA INTERESSE !!!!!!!!!!!!!
Estamos com uma escola municipal rural, sem telefone fixo ou público ...em frente, tem um posto de saúde sem qualquer tipo de aparelho telefônico também... Enviei uma carta a 3 vereadores e a um deputado, recebi resposta de 2, mas nada ainda foi feito... O pior,  conversando com outro vereador sobre o assunto, ele teve a coragem de me dizer, que esta escola está para ser fechada... ACREDITAM NISSO???
Não vou desistir...tem 36 crianças que dependem deste espaço, exatamente aonde está inserido... 
FECHAR??? Pode ser, MAS TRABALHO EU VOU DAR. PODEM TER CERTEZA!!!
Preciso apenas do apoio de amigos e pessoas que possam abraçar esta escola comigo.
Alessandra Casarim - 04/07/2011"

3 comentários:

  1. Tudo começou em 1952...
    Quando o saudoso Sr. Manoel José Pires e Dona Cecília de Souza Pires, resolveram doar parte da Fazenda para a construção da Escola Municipal América Cheles, nome dado em homenagem a professora falecida na época, América Cheles Fernandino ...
    Foi feita na época uma pequena estrutura aonde crianças começaram a ler suas primeiras cartilhas... Com o tempo, perceberam que o Ribeirão que existia em frente transbordava em determinadas épocas do ano e dificultava a travessia dos alunos...Pediram então ao então prefeito da época, Dr. Afrânio Avelar, a mudança do prédio para depois do Ribeirão... O que foi concedido prontamente...De lá pra cá, está a 35 anos no mesmo local.
    Nos últimos dois anos, com o descaso e a falta de incentivo, a escola vem passando pelo seu pior momento em quase 60 anos de existência...Evasão de alunos e desinteresse público.
    No final do ano de 2010, houve até uma reunião na escola informando do seu fechamento, o atual prefeito Maroca, foi sensibilizado pela história de vida em prol da escola, e permitiu que a funcionasse mais este ano (2011)...Agora, no meio do ano... Ronda novamente o fantasma do desinteresse...aliás, o fantasma do interesse em fechá-la.
    Hoje, posso dizer: Tenho consciência que este é um problema mais de caráter político do que de caráter pedagógico... A socialização de uma criança é um processo vasto e complexo, depende, sobretudo, da qualidade das interações com o meio físico, social e simbólico que a rodeia, depende da vivência que estabelece com outras crianças, com os adultos e com seu espaço de referência .
    Um encontro que lhes permita construir-se como pessoa.. Aonde se constrói o caráter, que permita às crianças ser integradas numa comunidade, participando assim e também , na construção dessa comunidade.... Amar seu chão...Conhecer sua terra... Saber qual a melhor trilha... Até esta madura o suficiente, para alçar novos vôos...Baseado em que, retiram-se as crianças do seu local de origem em tão tenra idade???
    Porque é que se visa simplificar, através de frases feitas, um processo que está longe de ser um processo linear? “Porque tem poucos alunos vamos fechar”??? Não pode ser tão simples...
    Só a aceitação de que a solução de retirar as crianças das suas aldeias é sempre a melhor solução é que poderá explicar o silêncio ensurdecedor que se faz sentir sobre esta problemática.
    Lavar as mãos!!! Simples assim...
    Não! Tem que haver uma saída...

    ResponderExcluir
  2. Vejo a luta dela para tentar dar simplesmente o básico que é um direito à comunicação e expressão, contido em nossa Constituição Federal e creio que se ela conseguir será com muita luta. Não é para desanimar, mas o valor que dão à educação e vejo em escolas inclusive a que tem o nome de nosso pai "Ramon Lamar" que implora por anos uma faixa de pedestre em uma rua em que inconseqüentes enchem a cara da birita em um clube nas redondezas e vão fazer pegar defronte à escola e extravasar suas frustrações por não ser um Rubinho Barichelo.
    Muito triste e até deprimente e mais ainda por saber que o Prefeito tem instrução superior e alguns vereadores não têm nem o fundamental, deveriam lutar mais pela educação básica do município que serão os seus futuros eleitores (não do prefeito ta?). São décadas de desmandos e apoios às festas e festejos e tudo quanto é coisa, mas para um simples serviço para a população: NADA!
    No ano que vem, todos reaparecem solícitos, prometendo até a mãe deles pra gente e depois da eleição descobrimos que foi uma promessa em vão: Político não tem mãe!

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.