As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sábado, 9 de julho de 2011

Variação biológica, ipê roxo, ipê amarelo e ipê rosa

Falo sempre para os meus alunos que uma das coisas que eles precisam entender na biologia é a ideia de variação biológica. É graças a ela - essa mistura fantástica de genes (incluindo aí a formação de novas formas alélicas) - que temos a enorme diversidade até mesmo dentro da mesma espécie. 

Variação na ipomeia: clique aqui para acessar a página do Daniel.
Por isso não classificamos uma planta inteira a partir de apenas uma flor. Vai que a flor é uma variação. Um bom exemplo está ao lado, uma ipomeia de seis pétalas fotografada pelo Daniel (vizinho de praia, em Ubu/ES). O normal nas ipomeias é a existência de cinco pétalas, como mostra a imagem da Ipomoea pes-caprae (clique aqui):



Mas o exemplo aí acima é um caso de variação morfológica. Hoje fui fotografar um ipê amarelo que está em plena floração perto do UNIFEMM e constatei uma bela variação fisiológica. Há 15 dias fotografei uma floração bem discreta em dois ipês rosa da praça Dom Carmelo Motta. Geralmente, o ipê roxo é o primeiro a florir (agora em julho). Em seguida vem a floração do ipê-amarelo (agosto/setembro) e do ipê rosa (setembro/outubro). Tudo isso com muitas variações, um mês mais cedo ou um mês mais tarde em algumas floradas discretas. Antes de pensarmos em mudanças climáticas e tudo o mais, pensemos na maravilha da diversidade dos seres vivos. Ninguém é igual a ninguém (o que não quer dizer que haja os melhores e os piores).

Ipê-roxo do Regina Pacis: flores na época esperada!

 Ipê-amarelo próximo ao UNIFEMM: um pouco precoce!

Ipê-rosa da praça Dom Carmelo Motta: bastante apressadinho!

Deixo-lhes um trecho da obra do sujeito que soube, como ninguém, perceber a diversidade da vida:

"É interessante contemplar um riacho luxuriante, atapetado com numerosas
plantas pertencentes a numerosas espécies, abrigando aves que cantam nos ramos,
insetos variados que volitam aqui e ali, vermes que rastejam na terra úmida,
se se pensar que estas formas tão admiravelmente construídas, tão diferentemente
conformadas, e dependentes umas das outras de uma maneira tão complexa,
têm sido todas produzidas por leis que atuam em volta de nós."
Charles Darwin, A Origem das Espécies
 
Fotos e texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

3 comentários:

  1. É muito bom vir visitá-lo, saio sempre melhor!
    Como aprendo com o professor!
    obrigada!
    ccelle

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.