As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Esgotos e lagoas, em Sete Lagoas. (Um registro do Mutirão Cidadania)

O texto abaixo foi postado no Facebook pela Marta Villefort, que em pouco tempo teve que fazer um curso eminentemente prático e participativo para descobrir muito sobre a questão de nossas lagoas. Trata-se de um depoimento que merece nossa atenção e reflexão, daí eu ter pedido licença para publicá-lo (com algumas pequenas adaptações) no blog:
No dia 19 de maio deste ano de 2013, o Mutirão Cidadania fez seu trabalho de limpeza na Lagoa de José Felix. A nossa maior curiosidade era descobrir o porquê da eutrofização (cor esverdeada) que aumentou muito no último ano. O olhar foi para os possíveis esgotos e detritos que pudessem estar caindo ou sendo jogados na água. Observamos que, nos fundos do Náutico, perto da Rua Lael Ferreira, nas proximidades do canal que traz as águas de enxurradas dos bairros Nossa Senhora das Graças e Carmo, as águas pioram a cor e o mau cheiro aumenta muito. A situação se repete de forma mais grave próximo ao Recanto do Yassu. A Lagoa José Felix é ligada por um canal com a da Boa Vista. Tal canal transfere o excedente das águas de chuva e evita inundamentos na orla da Lagoa da Boa Vista. Como a Lagoa da Boa Vista estava recebendo esgoto, automaticamente ela transferia o mesmo e contaminava a Lagoa José Felix. Toda a drenagem da Boa Vista, resultante do esvaziamento da mesma para obras, seguiu para a José Félix. Na época do Mutirão, recebemos telefonemas de moradores do Recanto do Yassu relatando sobre o esgoto de uma caixa diluidora que estava jorrando milhares de litros de água contaminada, diariamente, na Lagoa José Félix, desde a administração anterior. Na semana passada, o problema se agravou, me ligaram de novo, fui lá ver de perto, entender e fotografar (foto abaixo). É muito desagradável o mau cheiro com que eles têm que conviver! Por volta de 1978 foi construída no Recanto do Yassu, por causa do desnível dos terrenos, uma grande caixa diluidora para receber os esgotos dos moradores da orla. Nessa caixa foi colocada uma bomba ("booster") para jogar tal esgoto na rede da Rua Randolfo Simões. Os anos passaram, aumentou o numero de residências e não foi aumentada a caixa nem a capacidade da bomba. Conclusão: a bomba não dá conta, estraga constantemente e o esgoto flui para dentro da Lagoa José Felix. Falaram que a água da Lagoa José Felix está contaminadíssima, que é a pior de todas as lagoas da cidade, e com um risco enorme para a saúde, principalmente, para quem comer os peixes dela. São muitos os pescadores que se estabelecem na sua orla noite e dia. Será que foram avisados? Será que os moradores estão sabendo disso? E o pessoal que pratica esportes náuticos? Tem sempre gente com Jet Ski nos finais de semana, será que estão sabendo que não podem cair nesta água? Acho que não. Se nem eu, que moro no entorno, sabia da gravidade... Prometeram resolver o problema desta caixa, da bomba e deste esgoto caindo na José Félix. Mas, e agora? Como e quando é que ela vai ser despoluída? Relembrando: dia 24 de fevereiro deste ano, o Mutirão Cidadania viu e documentou de perto, o problema antigo do esgoto que cai na Lagoa Paulino no final da Rua Nestor Fóscolo, perto do Restaurante Grillus, provocando um mau cheiro, que em alguns dias chega a ficar insuportável, sentido pelos frequentadores da orla. Eram milhares de litros jogados por dia. A eutrofização continua e o mau cheiro diminuiu em alguns dias, mas ainda persiste. Dia 03 de março documentamos a mesma eutrofização na Lagoa da Boa Vista e a manilha onde caía esgoto, com um cheiro insuportável, já reclamado por vizinhos e por quem andava e fazia ginástica perto do Mirante. No dia 10 de março ficamos sabendo que a manilha que deságua na Lagoa do Cercadinho, em tempos de chuva, também não vem somente com água de enxurrada, mas traz uma boa dose de esgoto. Dia 17 de março, também documentamos um poço que tem na parte superior da Lagoa da Catarina, com uma água preta e um odor insuportável. De lá fomos para a Lagoa do Brejão e pudemos constatar as constantes reclamações dos vizinhos de uma estação de bombeamento de esgoto do SAAE que, em tempos de chuva, enche e derrama todo o esgoto na Lagoa e bem perto da sua nascente. Na rua de trás o esgoto é despejado mesmo, diretamente! Na Lagoa Matadouro, no dia 14 de abril, fomos ver um manilhão de água pluvial, que existe na cabeceira desta Lagoa, onde desce uma água oleosa e também com mau cheiro. Sem contar o Córrego do Diogo! Sabemos que esses problemas vêm de administrações anteriores. Porém, é preciso urgentemente que o SAAE não só fiscalize as residências, mas resolva as poluições em que ele é o único responsável.
Uma das muitas fotos que mostra o esgoto que é canalizado do Recanto do Yassu para a Lagoa José Félix. Observem o volume de água! O tamanho do canal com puro esgoto... E este problema está desde o ano passado. Todo dia a tal bomba estraga. Falaram que resolveram agora, mas e como fica a quantidade de poluentes já lançada na lagoa? [Foto: Marta Villefort]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.