As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Incêndio na Serra de Santa Helena controlado pelo Corpo de Bombeiros e Brigadistas

Na tarde de 27 de setembro, ao sair de uma aula no Colégio Impulso, avistei a fumaça saindo da área atrás da capela de Santa Helena, na Serra. Imediatamente fui informado pela Aline, da ADESA, que o fogo estava sendo combatido na área próxima às antenas, na parte de trás da serra. Liguei para o Max Tadeu e para o Busu informando a situação. Liguei para o meu irmão e fomos lá dar uma olhada em busca de algum sinal do "responsável" pelo fogo. 
Ao chegar, avistamos o caminhão dos bombeiros. Quando eu me preparei para descer e combater um pequeno foco junto à mata, percebi que o pessoal já estava lá embaixo (alguns brigadistas da ADESA, entre eles o Sílvio Linhares, e alguns bombeiros). E que o foco estava pequeno porque a turma já o havia reduzido a quase nada.
Controlado o foco, o pessoal se foi. Eu e meu irmão ficamos por mais uns 40 minutos observando se um novo foco não poderia colocar em risco todo o trabalho. Apagamos alguns pequenos focos que poderiam dar algum problema caso o vento mudasse de direção e ficamos observando a mata em busca de algum sinal da origem do fogo.
As imagens estão muito ruins pois o horário estava bastante impróprio para fotos. Estão aí mais para registrar a presença dos combatentes (uns 8 bombeiros mais o pessoal da Brigada... umas 12 pessoas no total... o Sílvio pode contar mais detalhes).
E mesmo com a chuva dos últimos dias essa região é sensível: declividade, capim muito seco, facilidade de colocar fogo e de fugir em seguida. Precisamos de brigadistas e vigias pagos nesse período crítico, é fundamental! 

O aceiro evitou que o fogo atingisse a mata.
Ou melhor, o aceiro e a participação dos bombeiros e brigadistas.
Uma visão geral da área queimada...
... e o fogo próximo à mata (mas do lado de cá do aceiro).
 Ramon Lamar de Oliveira Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.