As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Justiça Federal derruba liminar que suspendia prova do Enem

(condensado da Folha de S.Paulo, on line)


O Presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, desembargador Luiz Alberto Gurgel de Faria, derrubou na manhã desta sexta-feira a decisão que impossibilitava o prosseguimento do Enem, após problemas encontrados na prova realizada no último fim de semana.
Na decisão, o desembargador afirmou que a suspensão do exame traria transtornos aos organizadores e candidatos de todo o Brasil. Ele ainda afirmou que a alteração do cronograma do Enem repercutiria na realização dos vestibulares promovidos pelas instituições de ensino superior, uma vez que diversas entidades utilizarão as notas da prova.
Segundo o Tribunal Regional Federal, Faria destacou ainda o possível prejuízo de R$ 180 milhões decorrente da contratação da logística necessária à realização de um novo exame.
A suspensão do Enem havia sido determinada na última segunda-feira. Na decisão, a juíza federal Karla de Almeida Miranda Maia, da 7ª Vara Federal, se baseou no argumento de que o erro da impressão das provas prejudicou os candidatos. "Esses erros de impressão, de montagem e de aplicação das provas do Enem foram todos admitidos pelo Inep, o qual se manifestou sobre isso de forma pífia", escreveu.
Ontem, a Advocacia-Geral da União entrou com um recurso. Foram enviadas informações a respeito do histórico do exame e da metodologia adotada no Enem tanto ao TRF-5 quanto para a juíza Miranda Maia. 

Comentário: Esperamos as providências do MEC/INEP para garantir a situação dos candidatos prejudicados com as provas amarelas cheias de "inconsistências" (como o amigo Flávio de Castro manifestou-se de forma elegante). E esperamos, mais ainda, que o MEC/INEP tenha aprendido várias lições desse episódio e passe a tratar o exame com a SERIEDADE que os estudantes merecem.

3 comentários:

  1. Quais os próximos capítulos? Quem matou o ENEM?

    ResponderExcluir
  2. Eu aposto em cenas como um recurso do Ministério Público Federal recorrendo da decisão e voltando ao impasse. Ah...A Defensoria Pública da União também está se movimentando.
    Os próximos capítulos garantem emoções fortes...

    ResponderExcluir
  3. Vcs. não viram é a tal prova do ENAD em Nova Lima, o local pareciam uma favela, com todo respeito que tenho pelos menos afortunados que sõa trabalhadores e na sua maioria honestos.
    Mas escolheram um local sem sinalização, que tive que pagar um mototaxi para me levar lá e depois me conduzir para uma das saidas.
    Senti muito a falta de quando se podia andar armado, pois a insegurança foi total e só se via alunos xingando pelo caminho e pedindo carona.
    Eu não sei que FDP que marcou a prova para este local, mas deve ganhar bem e nem ligar para seus alunos e cursos. Fiquei sabendo que a Facul em questão é que indicou o local... Não vou falar aqui o que acho, mas é tipo bem prova do ENEM mesmo....

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.