As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sábado, 22 de julho de 2017

SUGESTÕES PARA A SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE NO QUE DIZ RESPEITO AO PAISAGISMO E ARBORIZAÇÃO URBANA

Prezados,

tenho acompanhado desde muito tempo a situação da nossa cidade "pretensamente turística" no que diz respeito ao paisagismo e arborização urbana. Já escrevi várias vezes sobre o tema e, no curto período de tempo que tive a honra de participar da administração pública (pouco mais de um ano) tentei colocar algumas questões em prática. Infelizmente, a gente descobre que por mais bem intencionados que possamos estar, sempre haverá os que não querem levar as ideias adiante por uma série de razões e a mais grave delas chama-se inveja. Muitos não aceitam sugestões porque as mesmas não serão vistas como ideias próprias e sim criatividade dos outros. 
A gente estuda, e não é pouco, para procurar dar os melhores palpites sobre a questão. A gente investe, compra livros, vai a congressos, lê trabalhos, participa de grupos de discussão sobre o assunto não é por lazer. É por acreditar que podemos fazer a diferença. Fico muito triste quando o gestor público não enxerga a coisa desse jeito... e à medida que vamos descendo na hierarquia (segundo e terceiro escalão) a coisa só piora. 
Então venho propor uma pequena lista de ações. Não é necessário realizar nenhuma, claro, isso não é imposição. Precisamos apenas que se pense um pouco sobre o assunto. Sei muito bem da crise econômica que vivemos, mas não são medidas caras. Muitas vezes trata-se de uma melhor gestão dos recursos já existentes, melhor distribuição das frentes de trabalho, busca de apoios e parcerias... e criatividade, é claro! Já não consigo acreditar mais no propalado "potencial turístico" da cidade. Não vejo ações sérias nessa direção. Ações que comecem do mais simples e não a procura de uma fato espetacular que vai atrair a população do planeta para nos visitar.
Concentro-me aqui nos aspectos de paisagismo (vi que estão trabalhando em algumas praças, então devem estar sensíveis a isso) e na questão da arborização urbana. Então seguem-se as sugestões:

1) É necessário investir em arborização das nossas ruas. Temos muitos e muitos quarteirões que não possuem uma arvoreta sequer. E olha que em muitos locais as calçadas são largas, com mais de dois metros de largura. Compreendo, obviamente, a falta de arborização em calçadas estreitas, mas em calçadas largas é difícil engolir.  Precisamos orientar sobre plantio adequado, espécies adequadas, locais adequados. Falta de arborização adequada em praças então é mais inacreditável ainda. Precisamos partir para o Plano Diretor de Arborização Urbana.
2) Precisamos acabar com as "bordaduras" de pingo-de-ouro ou buxinho no entorno das praças. Isso já caiu em desuso faz mais de 20 anos! Dá um enorme trabalho, precisa de manutenção constante, esconde o interior da praça e até transmite sensação de insegurança para quem está sentado num banco com uma "moita" às suas costas. Vamos partir para o "clean" ("paisagismo limpo"), felizmente vejo alguns exemplos brotando aqui e ali. Vamos investir nisso, que no caso, não é gastar e sim economizar recursos e tempo.
3) Precisamos de um Programa Municipal de Podas e Remoção de Parasitas. Estamos praticamente deixando as podas da arborização por conta da CEMIG e a poda que eles fazem é outra... menos de embelezamento e cuidados com a árvore. É preciso um calendário de trabalho para que essas podas sejam efetivas, talvez até em parceria com a concessionária de energia, mas algo mais amplo do que simplesmente "afaste a árvore dos fios".
4) Sem manutenção não tem jeito! Um caminhão-pipa para molhar as plantas das praças e os locais de arborização recente (canteiros centrais) é fundamental. Bem como uma equipe. Só oito pessoas (algumas sem a mínima condição de trabalhar) não vão conseguir cuidar das nossas 130 praças. As praças são espaços públicos que precisam da manutenção para que tenham o uso público correto e não se tornem pontos de venda de drogas ou outras contravenções. A praça precisa atrair a família, as crianças, os jovens. E uma praça mal cuidada jamais cumprirá esse papel.
5) É preciso fazer a população entender que as áreas centrais, de maior visibilidade, precisam mesmo de mais atenção. Claro que as praças e lagoas mais periféricas não podem ficar ao Deus-dará! Isso faz parte da Educação Ambiental e que, nesse caso, pode se converter em empregos na área do turismo, ou pelo menos um reforço nas atividades já existentes próximo a essas áreas (melhoria do comércio, por exemplo).
6) Segurança é importante em nossas praças e ruas. A Guarda Municipal tem que estar presente nesses espaços. São muitos bons espaços que podem abrigar o lazer sadio mas encontram-se sem qualquer forma de segurança para os potenciais visitantes. A recente obra do Grotão do Canaã é um exemplo. Está largada e poderia ser um ótimo local para caminhadas, mas para isso precisaríamos de uma dupla de Guardas Municipais indo e vindo no local.

São palpites, são colaborações, apenas isso.

Abraços e contem sempre comigo.

Ramon Lamar de Oliveira Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.