As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Coruscant: nosso futuro?

CORUSCANT
por Aline Brandão

Desde os tempos mais remotos, Coruscant foi considerado o centro da Galáxia de Star Wars. É tão importante que continuou sendo a capital interplanetária ao longo de inúmeros períodos políticos: Velha República, Império, Nova República e mesmo durante a invasão de espécies extragaláticas. Só pra se ter uma idéia, as coordenadas hiperespaciais desse planeta são (0,0,0); a medida de Tempo Padrão Galático se baseia em seus movimentos de rotação e translação (um dia de Coruscant tem 24h e um ano 368 dias, semelhante à Terra). É possível que este também seja o planeta de origem do Basic, linguagem padrão convenientemente parecida com o Inglês terrestre. Além disso, as principais rotas de comércio passam por Coruscant, fazendo desse planeta um dos mais ricos de toda a Galáxia e essencial para a economia interplanetária.
 O planeta inteiro é uma cidade! Sonho ou pesadelo? Como fazer para continuar crescendo? Invadir outros planetas? [Imagens de constellationwars.blogspot.com e inciclopedia/images/f/fc/Coruscant_senate.jpg]
Coruscant é uma ecumenópole, ou seja, uma cidade que cobre toda a superfície de um planeta. Seu solo é visível apenas nos Montes Maranai, duas montanhas próximas ao Palácio Imperial. A população de cerca de um trilhão de humanos e aliens (segundo a literatura; de acordo com os cálculos dos fãs e as evidências filmográficas, esse total pode chegar a alguns quatrilhões) se espalha pelos gigantescos e altíssimos arranha-céus. Problemas como falta de água e matérias-primas são resolvidos através da engenharia: no interior dos prédios foram criados verdadeiros ecossistemas, enquanto pelos canos corre água derretida de geleiras ou armazenada no subsolo. Amortecedores atmosféricos removem do ar o excesso de dióxido de carbono, e quase tudo no planeta é reciclável.
A cidade-planeta é informalmente dividida em níveis. No topo dos prédios vive a elite; à medida que nos aproximamos da superfície do planeta, o requinte e a opulência vão ficando para trás, dando lugar a escuridão e miséria. A violência abunda nos níveis mais baixos, onde vão parar os segregados pela sociedade.
A palavra "coruscant" é de origem francesa, mas também é utilizada no Inglês: significa "brilhante", "cintilante". O nome estaria associado ao brilho das muitas luzes artificiais quando o lado noturno do planeta é visto do espaço; ou, talvez, às variações de ângulo do reflexo dos raios solares sobre a superfície urbana.
É em Coruscant que se localizam, entre outros prédios e associações importantes, o Senado Galático e o Templo Jedi.
Fontes: Star Wars: Databank | Coruscant
Coruscant - Wikipedia, the free encyclopedia
The Complete Wermo's Guide to Basic

Comentário: Vocês perceberam para onde foi a natureza e a biodiversidade, né? Claro que Coruscant é ficção, mas é um bom exercício para pensar nos "limites do crescimento", no "progresso", e nessas coisinhas desprezíveis que habitam os ecossistemas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.