As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Que tal plantarmos mais arbustos?

Meu irmão, de vez em quanto, vem com umas ideias muito heterodoxas (para não dizer que são malucas mesmo). Mas acho que dessa vez ele acertou na veia. Em um comentário no Facebook sobre a questão da poda e manutenção de árvores na nossa cidade, ele postou:
"Árvores grandes são para cidades que têm o cuidado e podas devidas. Nós temos é que plantar arbustos!"
Ainda acredito que é possível termos árvores de maior porte, especialmente em praças. Acredito (tenho que acreditar!) que um dia vamos ter um serviço eficiente de poda, remoção de parasitas e tal. Mas tenho visto que o número de árvores em especial no centro da cidade tem diminuído demais. As implicações sobre a temperatura ambiente, umidade do ar e, claro, poluição visual são flagrantes. Observe o trecho abaixo, extraído do trabalho "Arborização Pública como Estratégia de Sustentabilidade Urbana" que pode ser acessado clicando AQUI:
"Quando a área urbana tem uma cobertura vegetal de pelo menos 20%, grande parte da radiação solar recebida é usada para evaporação mais que para aquecer o ar. Junto com o esfriamento pela transpiração, a sombra das árvores pode ajudar a refrescar o local, evitando o aquecimento de superfícies artificiais que estão sob a cobertura arbórea. Estes efeitos podem reduzir a temperatura do ar em até 5ºC (AKBARI et al, 1991)."
Sugiro a leitura do texto inteiro, principalmente para quem ainda não entendeu a importância das árvores no contexto urbano. O trabalho em questão foi publicado por arquitetos (não é coisa de biólogo ecoxiíta, ecochato, que-vive-no-mundo-da-Lua - como normalmente somos rotulados). Uma das constatações do texto é que no verão as árvores (até mesmo os arbustos) provocam uma importante diminuição da temperatura e no inverno (quando caem as folhas) ocorre o inverso, permitindo uma temperatura mais agradável o ano todo. Claro que aí vem o problema das podas bem feitas e da varrição das folhas caídas. Coisas que devem ser pagas com o dinheiro dos muitos impostos que pagamos.
A figura abaixo, extraída do texto, mostra a redução da temperatura sob a árvore ou sob o arbusto.

in Arborização Pública como Estratégia de Sustentabilidade Urbana, MASCARO, Juan José; DIAS, Ariane Pedrotti de Ávila; GIACOMIN, Suelen Debona. Universidade de Passo Fundo, RS, Brasil.

 Cinamomo, Sibipiruna e Extremosa. Fotos: Ramon L. O. Junior

Voltando à questão dos arbustos, diversas são as vantagens para sua aplicação nas calçadas da região central - atualmente praticamente desprovidas de vegetação: facilidade de poda, não interferem com a fiação, estando bem podadas não prejudicam o trânsito de pedestres, fornecem algum grau de sombreamento também para os carros estacionados, são de fácil reposição e baixo custo, necessitam de menor quantidade de água, melhoram o aspecto visual pois geralmente possuem flores em alguma época do ano, não destroem calçadas, a população (donos dos imóveis) podem fazer pequenas podas e manutenção.
Algumas espécies que poderiam ser adotadas: chorão-mexicano, espirradeira, extremosa, hibisco e ipê-de-jardim. Claro que alguns cuidados específicos são necessários, por exemplo em relação à espirradeira que pode provocar grave intoxicação quando ingeridas suas partes (é importante que as crianças sejam educadas desde cedo em relação a riscos desse tipo).

 Chorão-mexicano e espirradeira.

 Hibisco e Ipê-de-jardim. (Fotos: Ramon L. O. Junior)

Então, que tal pensarmos mais sobre o assunto?

 Ramon Lamar de Oliveira Junior

3 comentários:

  1. Meu amigo: ecointeligente,ecoespecial e ecobiólogo...
    Você tem toda razão, assim como o Chicão... Também fico muito preocupada com a quantidade de pedidos de supressões das "gigantes"... O que é bacana é que assim como você, também temos apostado nos arbustos... Fazer o que não é?? Não dá para reconstruir a cidade, então, nos adaptemos a ela...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ramon, um elogio seu, acompanhado da brilhante Alessandra é como se me conferissem um Oscar. Vale mto pela qualidade e trabalho prestados à cidade por vcs. dois e outros seguidores que ainda virão.
      Sempre que vou plantar,gosto de arbustos,pois eu mesmo podo e não preciso de autorizações.

      Chicão

      Excluir
  2. Gostaria de plantar árvore/arbusto defronte nosso escritório (Rua João de Paula França, 568, B. Sta. Luzia.
    Qual espécie você sugere?
    Desde jah agradeço.
    Ab.
    Paz Profunda
    Cinesio Rocha

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.