As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Afinal de contas, quantas toneladas de alimentos?

Duas matérias publicadas no setelagoas.com.br

Matéria 1: Jogo das Estrelas em Sete Lagoas arrecada 18 toneladas de alimentos neste ano (link AQUI).

Matéria 2: Prefeitura divulga informações sobre a doação dos alimentos arrecadados na partida Amigos do Mancini  (link AQUI)

Trechos das notícias: Eram dezoito toneladas... a estimativa era de mais de dez toneladas... a estimativa não se confirmou...

Não estou desconfiando de desvio de alimentos e coisas desse tipo. Acredito que as pessoas envolvidas na ação são pessoas sérias e que jamais fariam coisa desse tipo. Mas estou triste é com o discurso eloquente num tema tão importante para quem está precisando desses recursos. Por que dar tanta ênfase a uma arrecadação de 18 toneladas e depois - pela leitura dos textos - chegamos à conclusão que foram menos de 10 toneladas e ninguém fala o valor exato?

Afinal de contas, quantas toneladas foram arrecadadas?

4 comentários:

  1. Caríssimo Sr. Prof. Ramon Lamar,

    em primeiro lugar, gostaria de parabenizá-lo pela iniciativa de criar uma plataforma de divulgação e debates de temas de caráter ambiental de relevância municipal. Vê-se bem que, além de excelente professor, é um cidadão exemplar.

    Por falar em alimentos e já que o foco deste blog é o meio ambiente, gostaria de trazer ao seu conhecimento o seguinte:
    Capivaras estão morrendo de fome na Lagoa da Boa Vista!
    O IBAMA interditou o mini-zoológico e determinou a transferência dos animais para outros locais; por isso, as verbas que eram dirigidas ao funcionamento deste foram suspensas. Só que a entidade não cogitou na possibilidade de haver espécimes que ficassem para trás, por serem de difícil captura. Houve: as capivaras. Algumas estão sendo colhidas pela comunidade local, que as mata, assa e come; as demais estão morrendo de inanição.
    Isso é de uma crueldade absurda: como não há quem faça algo a esse respeito?

    ResponderExcluir
  2. A propósito, a comunidade as está colhendo com mais facilidade porque, além de estarem debilitadas pela desnutrição, elas estão se distanciando do espelho-d'água da lagoa em busca de alimentos. Antes, fugiam dos algozes simplesmente mergulhando na lagoa.

    Agradeço antecipadamente pela atenção!
    Um Abraço.

    Cláudio Antônio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cláudio Antônio, muito obrigado pelo alerta. Confesso que não estava a par dessa situação. Realmente é lamentável que os animais tenham sido "deixados à própria sorte". Eu já havia sido alertado pela veterinária do minizoo que outro problema poderia acontecer: diversos pássaros iam ao local para se alimentarem dos restos da alimentação dos outros animais. Entre eles, muitos tucanos. Quanto a isso, avisei o pessoal da SEMMA que a disponibilização dos alimentos não poderia ser cortada sumariamente. Vou transformar seu comentário numa postagem, com sua licença, e cobrar da SEMMA. Obrigado!

      Excluir
  3. A transdisciplinaridade leva o indivíduo a tomar consciência da essencialidade do outro e da sua inserção na realidade social, natural, planetária e cósmica. Uma conseqüência imediata da essencialidade é que a inserção só pode se dar através de um relacionamento de respeito, solidariedade e cooperação com o outro, consequentemente com a sociedade, com a natureza e com o planeta, todos e tudo integrados na realidade cósmica. Esse é o despertar da consciência na aquisição do conhecimento. A grande transformação pela qual passa a humanidade é o encontro do conhecimento e da consciência.

    (...)

    A essência da proposta transdisciplinar parte de um reconhecimento que a atual proliferação das disciplinas e especialidades acadêmicas e não-acadêmicas conduz a um crescimento incontestável do poder associado a detentores desses conhecimentos fragmentados, podendo assim agravar a crescente iniqüidade entre indivíduos, comunidades, nações e países. Além disso, o conhecimento fragmentado dificilmente poderá dar a seus detentores a capacidade de reconhecer e enfrentar os problemas e situações novas que emergem de um mundo a cuja complexidade natural acrescenta-se a complexidade resultante desse próprio conhecimento transformado em ação que incorpora novos fatos à realidade, através da tecnologia.

    Fonte: http://professorubiratandambrosio.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.