As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

terça-feira, 30 de outubro de 2012

ENEM: história oficial e história real.

Estou participando de uma discussão no Blog do Flávio de Castro sobre o NOVO ENEM. Na verdade, estou sendo massacrado por conhecer a realidade do exame e não apenas a propaganda oficial. São várias falácias, vários argumentos que só quem já fez o ENEM conhece. Vamos desmontar alguns deles:
"É um exame moderno, atual, inteligente, que cobra competências e habilidades que todos nós devemos tê-las durante a té após a vida escolar. O "decoreba" foi abolido dos vestibulares "pegadinhas" de outrem."
Que posta esse comentário nunca nem viu a prova do ENEM. A decoreba existe e as pegadinhas também. Para citar duas questões (senão nem cabe no blog):

Vamos lá, leitor da propaganda oficial! Resolva essa sem ter decorado a fórmula!
Para o leitor de propagandas oficiais essa é dificílima. Pegadinha e tanto! De cara vocês eliminariam a letra D, não é? Afinal, somos o país da matriz energética limpa! Então... acabaram de eliminar a resposta conforme o gabarito oficial!

E ainda existem as questões mal-feitas, sem pé-nem-cabeça, como a do N'gaura. Importante para a nossa vida, não? Certamente um conhecimento que levaremos para o resto de nossas vidas!!!

Se alimenta as plantas via raízes, o Ngaura deveria ser nitrogênio ou fósforo. Não é! Vejam a resposta aqui: http://ramonlamar.blogspot.com.br/2011/09/ngaura-e-enem-2010.html Ah, não precisa... vocês já sabem!


"... uma prova que "vazou" mas o que é isso dentre milhões..."

Ah, sim! "UMA" prova que vazou e comprometeu milhões de candidatos. Mas tem também uma prova impressa errada e que comprometeu outros milhões! Uma folha de respostas com o cabeçalho trocado e um pré-teste que vazou e criou uma situação surreal. Nada de mais, não é mesmo? Principalmente para quem não estava participando do concurso!!!
"Diversas faculdades e universidades já tem o ENEM como processo classificatório de seus cursos."
Sim... diversas faculdades foram praticamente obrigadas pelo MEC a aderir ao sistema. Mesmo aquelas que prometeram não usar até que o sistema fosse confiável, o adotaram logo após a primeira fraude. É... foi a UFMG.
"E o melhor, a cereja do bolo: já vale as cotas sociais e dentro delas as raciais. Que concordem ou não, estão aí e devem permanecer por um bom tempo."
Cotas sociais e raciais já estavam sendo discutidas antes do ENEM. Inclusive pela UFMG que conseguiu o disparate de aceitar a auto-declaração de loiros como afrodescendentes. E a cota social era ter estudado na escola pública. Melhor agora com a determinação de um número exato de vagas reservadas.
"No estacionamento da UFMG não se verão mais só AUDI ou Mercedez. Vai ter também um UNO 1.o a álcool do filho de pedreiro."
Estamos torcendo é para ver bicicletas no estacionamento da UFMG. E no estacionamento das Faculdades de Medicina da Região Norte só estamos vendo os carros dos estudantes do sudeste que foram para lá e tiraram as vagas do povo da região. Em seu pleno direito, claro! Mas tomara que trabalhem por lá, ou tais regiões ficarão sem médicos em pouco tempo. Tenho uma ex-aluna fazendo medicina em Manaus e já falou comigo que ficará por lá (essa tem consciência!). E cuidado com o preconceito embutido... há pedreiros que estão ganhando mais do que muitos profissionais de curso superior hoje em dia.
"... as ações do governo no PT na educação vão produzir um efeito importante no Brasil, daqui a 10, 15 anos."
Já estão produzindo! As faculdades tiveram que criar a disciplina Introdução ao Cálculo (ou Cálculo 0) pois os alunos estão chegando sem base alguma já que o ENEM não cobra a parte mais complicada da matemática (que é do currículo do ensino médio e dos PCNs). Por que o ENEM não cobra todos os conteúdos de matemática? Para dar a ilusão de facilidade? Agora os professores universitários (aqueles mesmos que se exigiu mestrado e doutorado) deverão ensinar disciplinas do ensino médio. Estão preparados para isso?
"Hoje o estudante de baixa renda tem uma enormidade de programas que o ajude a ingressar na universidade. Financiamento em faculdades privadas (diversos programas sem muita dificuldade de acesso), cotas em federais com critérios socio-economicos e raciais. A desigualdade social no país vai ser seriamente diminuída."
Sem dúvida. Mas muitas vagas estão disponíveis em faculdades que estão sendo auditadas pelo MEC e não estão cumprindo as regras do PROUNI, disponibilizando apenas vagas ociosas e em cursos de baixa procura. Tenho ex-alunos excelentes fazendo Medicina e outros bons cursos graças ao PROUNI. Sei que eles merecerão e se esforçaram. Sempre digo que foi uma das grandes conquistas dos últimos anos, mas há muitas falhas no processo ainda. Mas os critérios raciais já causaram inúmeras distorções. E o critério de escola pública também. Vocês consideram que os estudantes do Coltec (UFMG), Coluni (Viçosa) e Colégio Militar (BH) são estudantes de escolas públicas de baixo rendimento e que merecem cotas de ajuda?
Sugiro que todos os que acham o ENEM uma maravilha, que cobra conhecimentos que todos devemos ter a vida inteira (então não é desculpa) que se inscrevam e façam a próxima prova. E depois vejam como funciona o Sisu. Será um aprendizado, tenho certeza.

Ramon Lamar de Oliveira Junior

6 comentários:

  1. Jesus Cristo!!! O sintoma "lulista" não sabia e não vi, se alastrou pelo Brasil! Só pode!! Estas pessoas não estão falando do mesmo ENEM ! No mínimo devem achar que o ENEM tem alguma ligação com o Bolsa-Família! Sério !? Não UFMG não terão apenas AUDI, mas UNOs tb? Essa foi a melhor de todas!

    ResponderExcluir
  2. Ramon eu li essa matéria do seu blog: http://ramonlamar.blogspot.com.br/2010/12/aranhas-lactrodectus-geometricus-viuva.html publicada em 2010, sobre a viúva-marrom.
    Eu já vi a viúva marrom várias vezes aqui onde eu moro (São Gabriel-RS), e a viúva-negra (uma aranha pequena e preta com manchas vermelhas) eu vi e fotografei em um município vizinho (Lavras Do Sul-RS), a foto foi feita no interior do município, não lembro se foi no fim de 2011 ou no começo de 2012. Eu fiz essa foto da aranha no alto de um morro de pedras com algumas gramíneas e arbustos, eu estava procurando aranhas caranguejeiras de baixo das pedras (inclusive vi e fotografei um filhote e uma adulta no "ninho", e fotografei outra também no "ninho" em um lugar próximo, e cada uma era bem diferente da outra). Como dizia eu estava atrás das caranguejeiras e achei a suposta viúva-negra debaixo de uma pedra.
    Eu gostaria que tu me passasse o teu e-mail para que eu mande a foto da suposta viúva-negra (se tu quiser eu mando também as fotos das caranguejeiras), eu quero que tu confirme para mim se é ela, por que, pelo o que eu li na matéria, a ocorrência dela é duvidosa no Brasil.
    Obrigado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciano, pode mandar para ramonlamarjr @ gmail . com
      Tem certeza que é a viúva negra? Não seria uma "flamenguinha"? Permite que eu envie a uns amigos para confirmação? Em qualquer caso, permite que eu publique no blog para enriquecer a discussão (com citação à sua pessoa, claro)?

      Excluir
  3. Ramon, confio em sua análise, pois na realidade nada sei sobre o ENEM. Não sou daquelas pessoas que acha que tudo realizado no Governo Federal pós Lula seja uma maravilha. Neste sentido, a única opinião que tenho, sem entrar no mérito do ENEM, é que desconfio muito de exames nacionais em um país continental com a imensa diversidade cultural que há.

    Há possibilidade de termos uma avaliação nacional, respeitando toda essa diversidade? Qual a sua opinião sobre a Educação Brasileira?

    Forte Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ênio, acho possível um exame nacional. Possível e muito interessante. Mas tenho algumas restrições ao formato atual:
      1) Deveria cobrar todo o conteúdo do Ensino Médio (e não apenas alguns tópicos com ocorre principalmente na matemática, deixando os alunos sem base para o curso superior).
      2) Deveria ter a prova de redação numa data e as provas de múltipla escolha mais próximas ao final do ano (final de novembro). A correção da redação é que amarra a liberação das notas. Por outro lado, muitos alunos ainda não viram todo o conteúdo quando a prova é feita no final de outubro/início de novembro. Acho que quanto mais tempo eles têm para preparação, melhor desempenho terão na universidade.
      3) A "exportação" de alunos do sudeste e sul para faculdades do centro-oeste, nordeste e norte tem uma certa nocividade. Eles estão retirando vagas em cursos que necessitam de alto grau de preparação (medicina, especialmente). E depois não continuarão nesses locais. Nesse aspecto, acho que a coisa deveria ser mais regionalizada.
      4) A Educação Brasileira está passando por um de seus momentos mais difíceis: não há incentivo real para entrar na carreira de professor, não há mecanismos que garantam que o aluno seja efetivamente cobrado em sala de aula e não há perspectivas reais de melhora. A formação de professores está indo de mal a pior...
      Abraços.

      Excluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.