As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Duas pragas instaladas na cidade e que precisam ser controladas

Erva-de-touro
Família: Asteraceae (Compositae)
Espécie: Tridax procumbens
Essa pequena planta, nativa da América Central, é relatada como invasora de pastagens, mas agora está invadindo também os jardins públicos e jardins de residências. A sua propagação é muito fácil e estamos agora em plena época de produção de sementes. No ambiente urbano essa planta precisa ser arrancada com raiz e tudo e isso é difícil. Eu mesmo andei arrancando algumas e a parte subterrânea costuma ser muito grande pois geralmente se faz apenas poda superficial e as raízes brotam e crescem cada vez mais, ficando muito fortes. As margens da Lagoa Paulino, o gramado (?) em torno do Museu Ferroviário e vários outros locais públicos e particulares da nossa cidade estão bastante afetados. Desse jeito não haverá condições de mais nada se desenvolver nesses locais, nem grama! Abaixo, algumas fotos. Tenho certeza que vocês já viram ou não vão ter dificuldade em encontrar.


Clique nas imagens para ampliar.
Leucena
Família: Fabaceae (Leguminosae) - Mimosoideae
Espécie: Leucaena leucocephala
Outra praga nativa da América Central, possui porte de arbusto ou até de árvore. Nas áreas rurais pode até ser interessante como alimento para o gado. Mas para por aí! Se escapar para as áreas de mata e cerrado tem potencial invasor e facilidade para virar praga. O número de sementes produzidas é enorme e germinam com muita facilidade. Aqui em Sete Lagoas, como em diversas outras cidades, ela cresce tanto que chega até a ser utilizada na "arborização urbana" pelos incautos. Péssima ideia. Ela propaga-se pelos jardins das praças e canteiros centrais e, novamente, é difícil de ser arrancada pela raiz, pelo mesmo motivo da erva-de-touro: é podada pelas ceifadeiras quando deveria ser arrancada com raiz e tudo! Você também não terá dificuldade em encontrar uma dessas por aí... A segunda foto abaixo é de  uma que existia na praça Dom Carmelo Mota (praça da feirinha)... uma só não... lá havia várias. Felizmente foi removida, mas espalhou suas sementes por lá e vários filhotes ainda estão crescendo no local.


Clique nas imagens para ampliar.
Leucena crescendo entre os "pingos de ouro" na praça Dom Carmelo Mota. Uma praga ambiental (Leucena) crescendo no meio a uma praga do paisagismo (bordaduras com pingo de ouro).
Texto e fotos: Ramon L. O. Junior

2 comentários:

  1. Muito bom . Eu da minha parte tenho alertado pessoas quanto a esse tipo de vegetação que não acrescenta a nossa paisagem urbana , pelo contrário . São espécimes que prejudicam o desenvolvimento de outras e criam mais conflitos . O poder público tem conhecimento mas não se manifestam . Seria interessante colocar placas poéticas e educativas nessas árvores para informar tudo sobre ela ... funciona . Os nossos municípios brasileiros estão longe de se adequarem , não entenderam ainda a arborização urbana como um fator de prioridade pois dela depende nosso bem estar e o progresso da cidade .Pois uma cidade bonita revela sucesso e atrai a todos . Parabéns Ramon pelo seu blog bastante informativo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, amiga. É assim mesmo... talvez o jeito seja espalhar placas condenando o errado e enaltecendo o correto!

      Excluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.