As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

O risco de se nadar em lagoas

Estou acompanhando a polêmica sobre o pessoal que está nadando na Lagoa da Catarina, recentemente revitalizada. Alguns apoiam e outros criticam... ambos veementemente.

Lagoa da Catarina no final do processo de revitalização. Foto feita em celular num dia chuvoso. Ramon L. O. Junior
Particularmente tenho muito receio dessas atividades em lagoas. Os perigos existem e são proporcionais ao tempo que se tem contato com a água. Água de lagoa não é tratada com cloro, portanto, permite o desenvolvimento de uma série de micro-organismos que podem provocar doenças nas pessoas. Uma boa parte da água ainda cai na lagoa trazida pela enxurrada. Estive presente no local num dia de chuva e pude verificar que isso ainda acontece. A chuva pode trazer esgoto que porventura tenha vazado nas ruas próximas (o que não é incomum no período de chuvas) e fezes de animais. Depois que a gente estuda um pouco de microbiologia, parasitologia e patologia fica mais "medroso" com essas coisinhas minúsculas.
Exemplos potenciais de problemas
Amebas: Além da famosa Entamoeba histolytica, causadora da disenteria amebiana (mas que eventualmente pode atacar fígado, pulmões e cérebro - sendo fatal nesse último caso), existem outras amebas que se desenvolvem em águas quentes e não cloradas. Uma dessas amebas é a Naegleria fowleri, causadora de meningoencefalites. A Naegleria pode matar em menos de 15 dias e o diagnóstico é dos mais complicados. Por isso, talvez, o número de casos registrados por ano em todo o mundo seja baixo. 
Doenças diarreicas agudas: Entre elas as diarreias causadas por rotavírus, Salmonella, Shigella e outros organismos.
Hepatite A: classicamente transmitida pela via fecal-oral, no caso por ingestão acidental de água contaminada.
Leptospirose: causada por uma bactéria presente na urina de ratos (vamos lembrar que a água da enxurrada passa por tubulações onde podem existir ratos). A leptospirose pode apresentar-se de várias formas, desde um quadro parecido com uma gripe, até formas graves que podem levar à morte. A leptospirose ocorre em todo o mundo, principalmente em regiões tropicais e subtropicais onde o calor e as chuvas favorecem a sua transmissão.

Outros riscos existem no local por causa dos materiais usados na reforma. Esse é especificamente o problema das telas de arame usadas para a fixação das pedras do talude. Outro risco, esse agora para a obra, seria o rompimento da manta impermeável que foi colocada para minimizar a perda de água por infiltração no solo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.