As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sábado, 14 de abril de 2012

Nova imagem de Sete Lagoas no Google Earth

A imagem feita no dia 23 de agosto de 2011 mostra Sete Lagoas em plena situação do rigor da seca. Quem tem o Google Earth pode oscilar a data das imagens e verificar, por exemplo, a variação do nível das lagoas. Chama a atenção a variação do nível da Lagoa Grande.

Imagem da cidade em 23 de agosto de 2011.
Lagoa Grande em 29 de junho de 2005
Lagoa Grande em 23 de agosto de 2011

5 comentários:

  1. Só estou conseguindo ver as imagens de 2005.

    ResponderExcluir
  2. Você deve dar zoom na imagem para enquadrar uma única imagem de satélite. Confira se seu Google Earth está atualizado. Aí você movimenta a barra que aparece no canto superior esquerdo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível como agora há muito menos verde que em 2005. E olha que Sete Lagoas nunca foi das cidades mais arborizadas do mundo. Todos os dias eu lamento a morte do ficus na rua Uberlândia, quase esquina com São José - uma morte anunciada e evitável.

      Excluir
  3. Fico triste de ver como o número de árvores em Sete Lagoas, que já não era grande, diminuiu. Todos os dias passo pelo que sobrou de um ficus na rua Uberlândia que era magnífico e morreu por total desleixo por parte da prefeitura: erva de passarinho que demorou anos para tomar conta da árvore e poderia ter sido extirpada ou, pelo menos, domada. No meu itinerário, notei que a prática é deixar a erva de passarinho tomar conta da árvore e depois fazer uma poda radical. Algumas árvores sobrevivem; outras, não.

    ResponderExcluir
  4. Martha,
    estou querendo fazer uma postagem sobre isso. De tantas árvores que foram extirpadas e não foram repostas (nem com arbustos). Não basta plantar árvores na perimetral ou onde Judas perdeu as botas. Precisamos de sombra e impacto ambiental positivo é onde passamos todos os dias... em nossas ruas e praças.
    Abraços!

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.