As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Audiência Pública sobre Coleta Seletiva

Com a participação efetiva de 3 vereadores, ocorreu na última quinta-feira à noite uma Audiência Pública sobre a Coleta Seletiva de lixo em Sete Lagoas. Tive que negociar uma aula com um colega para poder estar presente. 
O quê vimos foi mais do mesmo. Já presenciei a mesma exposição da ACMR (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis) quando fazia parte do CODEMA. Sabemos que a associação enfrenta dificuldades financeiras e estruturais. Mas nada é feito, efetivamente.

Audiência Pública do dia 19 de abril de 2012
O tal galpão, construído com verba federal, arrasta-se a passo de tartaruga (conheço tartarugas mais rápidas). Discute-se se a ACMR pode ou não ser contratada nos mesmos moldes da ViaSolo... e vai por aí a lenga-lenga.
Coleta Seletiva é importantíssima. Isso é ponto pacífico, talvez o único. Contudo, nada é feito para garantir que a ACMR possa trabalhar de maneira mais efetiva. Como foi dito, a ACMR não está fazendo nenhum favor. Estão trabalhando, lutando arduamente e precisam de um certo reconhecimento pelos feitos. Colhendo apenas duas toneladas de lixo por dia (enquanto a cidade produz 150 toneladas no mesmo período) é complicado de se obter renda suficiente para seus 27 associados. Sobreviver com míseros R$ 350,00 por mês é inviável.
Sugiro que a ACMR receba verba robusta. Que tal R$ 20.000,00 por mês (ou R$ 240.000,00) por ano? Tal quantia permitiria comprar 2 caminhões para coleta (pagáveis em dois anos) mais alguns equipamentos que necessitam. De onde viria o dinheiro? Da famigerada Taxa de Coleta de Resíduos Sólidos!!! Aquela mesma que nos foi enfiada guela abaixo. Bastava cada cidadão que se interessasse pagar a taxa diretamente à ACMR. A associação contabilizaria os recebimentos até o teto de R$ 240.000,00. A partir daí a taxa só poderia ser paga na prefeitura (rede bancária autorizada). Quem tem compromisso com o meio ambiente não deixaria de pagar essa taxa para a ACMR. Lembro que essa taxa foi criada no governo anterior e que o governo atual sugeriu durante ou pleito - ou deixou a entender - que iria derrubá-la. Fica a sugestão!
No mais, continuo torcendo pela ACMR e que o discurso ambiental aqui em Sete Lagoas saia da teoria para a prática. Apoiar é fácil... falar é fácil... agir é que são elas!

Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS.: Todos que usaram da palavra foram unânimes em defender a ACMR. Mas unanimidade em audiências públicas não quer dizer muita coisa, não é mesmo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.