As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

segunda-feira, 31 de março de 2014

A toxicidade da carambola

Desde que entendo alguma coisa de biologia, química e saúde, sei que o ácido oxálico (ácido etanodioico, HOOC-COOH) forma sais chamados oxalatos que são prejudiciais ao funcionamento renal. E que a presença do ácido oxálico e dos tais oxalatos em alimentos é bastante prejudicial aos portadores de deficiência renal. Por isso, é importante que tais pessoas evitem alimentos ricos em tais substâncias, como é o caso do tomate e seus derivados (molho de tomate e catchup, por exemplo).
Contudo, eu não sabia que a carambola (Averrhoa carambola) poderia apresentar uma concentração de ácido oxálico em torno de 1%, sendo assim, uma fruta bastante perigosa para os portadores das doenças renais. 
Estou lendo a obra "Plantas Tóxicas", um "Estudo de Fitotoxicologia Química de Plantas Brasileiras" (de Matos, F.J.A., Lorenzi, H. e outros) e deparei na página 130 com a descrição do problema. Segundo os autores:
"A literatura é bem vasta quanto aos acidentes ocorridos em seres humanos urêmicos, por terem consumido o fruto da carambola, mas não foram encontrados relatos de intoxicação envolvendo pessoas sem deficiência renal. São citados casos de pacientes renais mantidos ou não em tratamento por hemodiálise que, depois de alimentados com o fruto da carambola ou bebido seu suco, sofreram distúrbios graves, em alguns casos, de natureza fatal. Com base nessas ocorrências, sabe-se que dois ou três frutos ou 150-200 mL de suco de carambola, em pacientes com deficiência renal crônica, porém estáveis, podem desenvolver sintomas que variam da insônia, agitação, entorpecimento dos membros, fraqueza muscular, soluço persistente, confusão mental, insuficiência cardíaca e convulsões, até chegar à morte em casos mais graves."
Realmente é um quadro complicado e essa informação merece maior divulgação. Não são raros os casos de pessoas que acham que frutos muito suculentos são estimuladores da diurese e que poderiam fazer bem ao funcionamento renal. Percebe-se que a história nem de longe é essa e que a carambola seria classificada como um veneno para as pessoas com problemas renais.
Para mais informações, sugiro a leitura completa do texto, presente na obra cuja capa está reproduzida ao lado. Caso alguém necessite, posso enviar mais informações por e-mail.


Ramon Lamar de Oliveira Junior

Um comentário:

  1. Ramon, você já viu algum animal, com excessão do homem, comer carambola?
    Eu nunca vi! Os frutos apodrecem no pé mas não são comidos.
    Pode ser por causa que não são nativas, mas fica a dúvida.

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.