As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Sobre pombos-correios

Notícia compilada do setelagoas.com.br... que por sua vez compilou da Agência Estado:

Pombos são apreendidos ao transportar celulares para cadeias
Quarta, 25 de Outubro de 2017  
Dois pombos foram capturados enquanto transportavam telefones celulares para presídios em São Paulo. As aves eram utilizadas para levar os aparelhos aos detentos da Penitenciária ASP Joaquim Fonseca Lopes, em Parelheiros, na zona sul da capital, e da Penitenciária I Mário Moura Albuquerque, em Franco da Rocha, na região metropolitana. 
Foto: Secretaria de Administração Penitenciária
Esta não foi a primeira vez que pombos foram utilizados para o transporte de celulares neste ano. Em fevereiro, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) noticiou que uma pomba foi capturada com um celular e uma bateria costurados ao corpo. Os agentes pegaram a ave no pavilhão da Penitenciária II Nilton Silva, também em Franco da Rocha. 
A SAP não soube informar o que aconteceu com os pombos-correio depois da captura, feita pelos próprios agentes de escolta e vigilância das unidades. Até o fim da tarde desta terça-feira, 24, as penitenciárias também não haviam divulgado o destino das aves. 
A Penitenciária I Mário Moura Albuquerque, em Franco da Rocha, foi inaugurada em 1998 e recebe presos em regime fechado e semiaberto. O local tem capacidade para 914 detentos, porém conta com 1.864, mais do que o dobro. 
Já a Penitenciária ASP Joaquim Fonseca Lopes, no extremo sul da capital, recebe apenas presos em regime fechado. O local, inaugurado em 2009, tem capacidade para 938 pessoas e abriga 1.429 detentos, segundo dados fornecidos pela SAP.
Com Agência Estado

Comentário: "O pombo-correio não leva uma mensagem espontaneamente a um determinado destino, como muita gente pensa. Ao invés disso, ele é transportado de seu local de origem até um certo ponto de partida, de onde ele saberá como retornar à sua casa." Em outras palavras, esses pombos são criados no presídio, levados para outro local, recebem o celular e voltam para o presídio. Quem se aproxima para pegar o celular é quem criou o animal. Ou seja... podem começar a investigar quem cuida dos pombos nesses presídios... o crime aí é INTERNO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.