As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

terça-feira, 6 de março de 2018

FRAUDE NO 1o VESTIBULAR DE MEDICINA EM SETE LAGOAS MOSTRA FRAGILIDADE DO SISTEMA DE PROVAS

Link para matéria: http://portalsete.com.br/?p=24304

Filho de vereador de outra cidade (Nazareno-MG) foi beneficiado com fraude no vestibular de Medicina em Sete Lagoas. Felizmente a fraude foi descoberta a tempo. Uma quadrilha já bastante conhecida (mas que continua atuando...) infiltrou um "candidato" com documentação falsa que fez as provas no lugar do real candidato.  Candidato e um dos membros da quadrilha estão presos (resta saber se permanecerão presos!).
É por isso que um vestibular tão sério, tão visado e tão concorrido como o de Medicina não pode se restringir a uma pequena prova de 32 questões e uma redação. É necessário que ocorra uma avaliação mais robusta (até para dificultar a logística dessas quadrilhas), uma primeira etapa com um maior número de questões e uma segunda etapa com questões discursivas que praticamente eliminam essa possibilidade de alguém fazer prova por outra pessoa (ou de passar respostas por ponto eletrônico), pois a comparação da grafia é suficiente para saber que houve uma fraude. 
Essa comparação pode ser facilmente feita exigindo-se no ato da matrícula ou das primeiras aulas que os aprovados redijam um texto que será comparado com a grafia durante as provas. O registro das impressões digitais e análise por pessoa capacitada, permite também a identificação desse tipo de fraude.
A parte discursiva, aliada a uma equipe de aplicação atenta (não só de aplicação, mas também toda a equipe que atua nas inscrições, segurança e matrícula), com gente que entende do assunto para gerenciar o sistema é que garante a lisura do processo. Também a correção rápida das questões de múltipla escolha da primeira etapa permite levantar situações discrepantes e jogar luz sobre "candidatos" suspeitos e que possam ser observados mais de perto durante a segunda etapa.
Ah, o precinho? R$ 60.000,00!!!
Lamentável o acontecido!
No mais, registre-se nossos parabéns à Delegacia de Falsificação e Defraudações de Sete Lagoas, com o apoio da Delegacia de Homicídios, sob o comando da delegada Fernanda Mara de Assis Costa e contando com os investigadores Junio Maurício, Leonardo Tinoco, Pedro, Magno, Janaína Jardim, Wendel Felipe e o perito Loredo, fizeram levantamentos sobre o vestibular, que apontaram a fraude na realização do mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.